PORTAL DOUGLASCORDEIRO.COM
GOVERNO DO ESTADO

João Mádison disse que PMDB acaba com intervenção

O parlamentar piauiense também deixou claro que o caminho dele e de 80% do membros do partido será a saída da sigla se houver intervenção

Por Tarcio Cruz
19/09/2017, às 22:09 - Atualizado em 20/09/2017, às 20:09

O Deputado Estadual João Mádison (PMDB) mais uma vez disparou contra a executiva nacional do PMDB e criticou a crise institucional pela qual a sigla passa nos diretórios estaduais em vários estados brasileiros. O caso mais recente é o de Pernambuco onde a direção nacional do PMDB ameaça dissolver o diretório estadual e quer retirar das mãos do atual presidente, Deputado Federal Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE). 

Em uma situação semelhante a do Piauí, Jarbas defende apoio ao atual governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB) e votou pelo prosseguimento da denúncia contra Michel Temer. A direção nacional também defende candidatura própria ao Governo, com a indicação do senador Fernando Bezerra Coelho (PMDB-PE). No Piauí, João Mádison afirmou que se o diretório nacional quiser apostar em João Henrique para o Governo do estado ele respeita, porém não participará da decisão. Em entrevista, o deputado João Mádison atacou João Henrique e afirmou que o ex-ministro não possui representação popular. 

Deputado Estadual João Mádison (PMDB)

“Vamos ter uma conversa com o presidente Temer, vamos conversar com o presidente nacional do partido e se querem acabar com o PMDB no Piauí, com uma candidatura que não tem aglutinação do povo, nós respeitamos a posição da pré-candidatura do João Henrique, mas você sabe que política não se faz sozinho, se faz com o povo. Até o momento, o João Henrique não chegou a um dígito e não é admissível que o PMDB vá para o suicídio. Cerca de 80% do PMDB decidiu apoiar o governador Wellington Dias” disse João Mádison.

O parlamentar piauiense também deixou claro que seu caminho será a saída do PMDB se houver intervenção. 

“Se até março essa celeuma não tiver sido resolvida nós vamos ter que buscar um novo partido, isso não há dúvida nenhuma. Ninguém aqui vai deixar de cumprir sua palavra. Em política a palavra tem que ser cumprida e a nossa está colocada. Além do mais temos o nosso compromisso de indicar o vice, que é o presidente da Assembleia Legislativa Themístocles Filho e queremos que nossa palavra seja cumprida. Estão pensando que vamos ficar sem partido? Eu adoro o PMDB, nasci no PMDB mas se querem destruir o partido que o façam mas sem a minha participação”, finalizou João Mádison.  

nossas redes sociais