PORTAL DOUGLASCORDEIRO.COM
GOVERNO DO ESTADO

Políticos piauienses avaliam Raquel Dodge na PGR

Os parlamentares defendem a continuidade do combate a corrupção, sem distinção de partidos ou políticos sempre com isenção

Por Tarcio Cruz
19/09/2017, às 00:09 - Atualizado em 19/09/2017, às 01:09

Raquel Dodge é a nova Procuradora-Geral da República. Natural de Goiás, assumiu na manhã da última segunda-feira (18/09) a cadeira que foi ocupada por Rodrigo Janot nos últimos quatro anos e é a primeira mulher a ocupar o cargo na história do Brasil. Com trinta anos de trabalho no Ministério Público Federal, Raquel foi indicada pelo atual Presidente da República Michel Temer e terá como desafio maior dar continuidade ao combate a corrupção, principal bandeira da Procuradoria nos últimos anos. A nova PGR é classificada com um perfil técnico, rigoroso, discreto e garantiu durante seu discurso de posse, que irá defender a democracia, zelar pelo bem comum e meio ambiente e assegurar que ninguém esteja "acima da lei". O Portal do Douglas Cordeiro foi saber o que os partidos piauienses esperam do mandato de Raquel Dodge.

Raquel Dodge, Procuradora-Geral da República

PARTIDO DA MULHER BRASILEIRA (PMB)

Principal expoente do PMB no Piauí, a vereadora Graça Amorim comemorou a chegada de Dodge, porém reforçou que a Procuradora precisará dar continuidade ao trabalho feito por Janot. 

Vereadora Graça Amorim

“É importante uma mulher ocupar esse espaço, é importante para que ela possa mostrar o valor da mulher à frente da Procuradoria e provar mais uma vez que as mulheres são competentes e capazes. O trabalho de combate a corrupção tem que continuar, sobretudo, colocando a imparcialidade sempre a frente. A Raquel Dodge deve continuar investigando todos os partidos sem distinção ou privilégios Também acredito que ela deverá investigar os cidadãos envolvidos nos escândalos de corrupção através das empresas e das grandes empreiteiras. Sabemos que as empresas também têm uma grande parcela de culpa na corrupção”, concluiu a vereadora.

PARTIDO DOS TRABALHADORES (PT)

O PT foi um dos alvo de Rodrigo Janot, já no final de seu mandato. O deputado João de Deus afirmou que espera a continuidade das investigações para que todas as dúvidas sejam esclarecidas. Ele cobrou coerência de Raquel Dodge e ressaltou que as denúncias devem ser apuradas, independente dos partidos, além de criticar Rodrigo Janot pela exposição excessiva na imprensa. 

Deputado Estadual João de Deus

“O que nós esperamos é que as investigações continuem, quem tiver que ser denunciado que seja denunciado, não importa qual partido. Agora tem que ser feito com isenção. O Procurador-Geral da República não é para estar na imprensa todo dia dizendo o que ele acha, assim como os juízes. Esperamos que ela não venha fazer trocas de membros do Ministério Público com o intuito de favorecer parlamentares que foram denunciados e que tem forte ligação com o Michel Temer. Esperamos que isso não aconteça porque seria uma desmoralização total”, disse João de Deus.

PARTIDO DA SOCIAL DEMOCRACIA BRASILEIRA (PSDB)

Divididos desde a rejeição da denúncia contra Michel Temer, enviada por Rodrigo Janot, os tucanos piauienses esperam moderação de Raquel Dodge, como mostra o presidente estadual do partido, deputado Marden Menezes. 

Deputado Estadual Marden Menezes

“O que eu espero basicamente é que ela aja da maneira mais correta, isenta e equilibrada possível. O que todo brasileiro espera é a retidão dela na condução de todos estes problemas que estão aí, principalmente, na sequência de processos de investigação de corrupção, dentre eles, a Lava-Jato. Ela precisa passar a limpo tudo que está aí e todas as interrogações que estão esperando respostas. A sociedade piauiense cobra e anseia por isso”, concluiu Marden Menezes. 

nossas redes sociais