Deputados querem saber se Fachin teve apoio da JBS

Eles querem saber se Fachin teria procurado e visitado senadores, no ano de 2015, quando fez campanha para assumir vaga no Supremo

Por Genésio Júnior
02/06/2017, às 01:37 - Atualizado em 02/06/2017, às 16:49

Um grupo de 32 deputados federais apresentou na tarde da última quinta-feira (01/06), um expediente na Comissão de Constituição de Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados com uma série de perguntas para o Ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal. Fachin é o relator da Lava Jato no Supremo que e presidente da Segunda Turma daquela Corte Suprema.  

Eles querem saber se o minsitro teve apoio do delator da JBS, Ricardo Saud, empresa controlada pela J&S, para chegar ao posto de ministro do Supremo.  O primeiro signatário do pedido de explicações é o deputado Fausto Pinato (PP-SP), que ficou mais conhecido por ter sido o primeiro relator  da cassação do ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, no Conselho de Ética.

O expediente é formulado por deputados membros e não-membros da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara Federal e se baseia em nota dos jornalistas Jorge Bastos Moreno e Ricardo Noblat em seus respectivos blogs do jornal O Globo, do dia 26 de maio passado.  Eles querem saber se Fachin teria procurado e visitado os gabinetes dos senadores, no ano de 2015, quando fez campanha para assumir a indicação ao Supremo apresentada pela ex-presidente Dilma Rousseff – ao lado do delator da JBS, o executivo e diretor Ricardo Saud.

Ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal

Eles apresentaram um conjunto de perguntas ao Ministro Fachin. Confira as perguntas apresentadas:

1.     Em que condições tais pedidos de apoio se fizeram e se deles resultou algum compromisso de Vossa Excelência, tanto em relação aos parlamentares procurados, quanto no que diz respeito ao seu relacionamento com a empresa JBS, que acaba de assinar acordo de delação premiada, largamente vantajoso aos seus interesses empresariais, como é de conhecimento publico;

2.     Se Vossa Excelência tinha, à época em que buscou o apoio mencionado dos senadores, conhecimento das práticas criminosas desenvolvidas pela JBS e seus diretores, notadamente do Sr. Ricardo Saud, que o acompanhava nessas ocasiões;

3.     Se o fato de estar junto ao Sr. Ricardo Saud, cujos atos criminosos foram agora revelados, podem implicar, de alguma maneira, em desabono de sua conduta, como Ministro desta Corte ou comprometer-lhe o exercício das respectivas funções;

4.     Qual a razão da escolha do Sr. Ricardo Saud para tão delicada missão?

5.     Quando e onde Vossa Excelência conheceu o Sr. Ricardo Saud e quantas vezes esteve com ele no Congresso ou fora dele? 

O documento encerra afirmando que os fatos têm que ser esclarecidos para que se encerre “quaisquer insinuações ou comentários desabonadores a sua conduta”.

nossas redes sociais