Governadores do PT ajudam a reduzir votos contra Temer

Essa estratégia aumenta à especulação de uma decisão da cúpula petista de evitar um confronto final contra o Presidente

Por Genésio Júnior
02/08/2017, às 01:50 - Atualizado em 02/08/2017, às 02:20

Não existe coincidência em política, dizem as velhas raposas da política brasileira. Os governadores petistas nordestinos pensam diferente do que prega a militância petista que defende a saída do Presidente Michel Temer em face da denúncia apresentada pelo PGR, Rodrigo Janot. Pelo menos é o que se observa no caso dos governadores do Piauí, Bahia e Ceará - respectivamente, Wellington Dias, Rui Costa e Camilo Santana. Eles por omissão e por ação trabalharam para que o número de deputados que defendem a saída do Presidente Temer diminuísse no plenário nessa quarta-feira,02 de Agosto.

Presidente Michel Temer

PIAUÍ

A deputada Rejane Dias (PT-PI) está licenciada do cargo pois é secretária de Educação do Estado do Piauí, nomeada por seu marido, o governador W. Dias. Quem está no cargo é o deputado Maia Filho (PP-PI), homem de confiança do senador Ciro Nogueira (PP-PI), presidente nacional do PP, e que foi um dos partidos da base que fechou apoio a Temer, contra a denúncia  por corrupção passive apresentada por Janot.

Recentemente, Ciro Nogueira, conseguiu recursos na CAIXA para o Estado do Piauí, no acordo de compensações que os estados do Nordeste queriam após a a aprovação do novo regime fiscal dos Estados, que acabou dando fôlego aos Estados superendividados, como Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul. O mesmo Nogueira trabalhou para liberar recursos para estradas no Piauí.

W. Dias, um dos governadores mais próximos a Lula, deixou claro que não quer arriscar o que vem conseguindo para apostar numa disputa contra Michel Temer.

BAHIA

Os deputados federais Josias Gomes (PT-BA) e Fernando Torres( PSD-BA) deixaram os cargos de secretários, respectivamente, das Relações Institucionais e de Desenvolvimento Urbano da Bahia, para assumir os mandatos no lugar, respectivamente, dos deputados Davidson Magalhães (PC do B-BA) e Robinson Almeida (PT-BA).

Os que assumem dizem, segundo a imprensa baiana, que são contra Michel Temer e a favor das eleições diretas, assim como são contrários a que o deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara Federal, assuma a Presidência da República num caso de vacância. Há informações de fontes baianas de que os que estavam no cargo iriam evitar dar quorum para a votação assim como votariam contra Temer na denúncia dessa quarta-feira (02/08), que será examinada pelo plenário da Câmara dos Deputados. Os que estão assumindo estariam propensos a se absterem na votação ou acabar dando quorum para a votação, o que interessa muito o Palácio do Planalto.

O governador Rui Costa, da Bahia, vem reclamando de boicote do Democratas e do PSDB contra obras no Estado. Partidos que apoiam o Governo Temer são importantes, também, no governo petista da Bahia. O relator do Orçamento de 2018 é o deputado Cacá Leão (PP-BA), filho do Vice Governador da Bahia, João Leão (PP).

CEARÁ

O governador Camilo Santana, do Ceará, é outro que está fazendo corpo-mole e não cria dificuldades para Michel Temer. O deputado Antonio Balhmann (PDT-CE), que está na condição de Secretário de Estado no Ceará, não deverá retornar ao mandato. Ele, em tese, votaria pelo afastamento do Presidente da República, porém ele está sendo substituído pelo suplente, deputado Paulo Henrique Lustosa (PP-CE), homem de confiança do presidente nacional do PP, senador Ciro Nogueira. O PP fechou questão a favor de Temer.

CONTRADIÇÕES

O movimento politico de governadores petistas do Nordeste, tão próximos do grupo mais ligado ao ex-Presidente Lula, dão mais substância à especulação que há uma decisão da cúpula petista de evitar ir para um confronto final contra o Presidente Michel Temer. Outros, no dia-a-dia de Brasilia, também argumentam que seria tão-somente um pragmatismo politico. As próximas denúncias contra o Presidente Michel Temer, se vierem, vão poder esclarecer se isso foi pragmatismo ou algo mais.

nossas redes sociais