Agora só se fala em Lula e Bolsonaro!

A verdade é que Lula está solto e Bolsonaro tem a caneta, mas corremos o risco de sermos enganados com a loucura de ambos

13 de novembro de 2019, às 15:00 | Genésio Júnior

O tempo voa. Não tem mais Lula Livre, não tem mais STF Lixo, agora só nos resta Lula versus Bolsonaro ou Bolsonaro versus Lula.

Os próximos dias deverão ser assim. O presidente Jair Bolsonaro vem tentando resistir, dizendo que não vai dar resposta. Determinou, segundo inúmeras fontes, que não dessem eco às falas de Lula. Disse isso, claramente, numa postagem, mas não vai ter jeito. Lula já deixou entender, na prática o faz, vai usar as redes sociais, ambiente que Bolsonaro dominou para fazer esse enfrentamento. Lula tem dito que saiu da cadeia mais forte do que entrou.  Ele continua condenado em duas instâncias e deverá ser condenado mais ainda. 

Dá a impressão, incrível, que os 580 dias foram só umas férias forçadas, mas não foram. As ruas não explodiram como se poderia esperar. Muito tem haver com certo esgotamento. As pessoas queriam que a vida tivesse melhorado logo quando começou o novo governo, existia muito dessa expectativa.

Bolsonaro deve ter sido informado que Lula, mesmo que caminhe bem os projetos de constitucionalização da prisão em segunda instância, deverá ficar livre por não menos que seis meses. Isso já será suficiente para que o petista marque  com ferro e fogo o processo eleitoral nos municípios em 2020.  Lula terá condições plenas de influenciar muitos locais onde ainda existe muita frustração pelo retorno lento do crescimento econômico. Lula deverá ser fundamental para arregimentar as esquerdas em boa parte do Nordeste, em parte do Norte e muito provavelmente no Rio de Janeiro, estado brasileiro que mais sofreu o impacto da redução da Petrobras.

Mas não é só Lula que ganha nesse jogo. Bolsonaro terá o que comemorar, sim. Os antipetistas que não são necessariamente bolsonaristas, mas, em muitos casos, centritas, que já estavam se afastando do governismo face a série infindáveis de equívocos e de celebração de pautas inapropriadas para um pais que busca a retomada do crescimento e desenvolvimento, tendem a dar mais suporte para o Presidente da República.

Quem perde muito com esse jogo são os que não queriam mais saber desse Fla-Flu sem fim, que entendiam que a razoabilidade deveria ser buscada. O melhor da pauta bolsonarista e da pauta petista com exclusão de seus mentores, justamente, Bolsonaro e Lula.

Num primeiro momento, segundo estágio e terceira etapa, não se imagina espaço para algo alternativo. Não aposte noutro cenário. Há razões de sobra para isso. Lula sabe que é a hora de reunificar as esquerdas. Já existia tendência no grupo querendo uma alternativa sem PT que terá muitas dificuldades a partir de agora. Lula tem o argumento do processo eleitoral de 2020 para abrir espaço para esses dissidentes. Tende a reaglutina-los. 

O bolsonarismo , que vivia dificuldades com divisões internas, tende a se reaglutinar. Não haverá espaço para revisionismo entre eles.  O antipetismo será o cimento desse muro que voltará a ser fortalecido para que se instale esse totem do poder ultra conservador. Entre os grupos alternativos devermos ver movimentações para testar um lado e o outro, nesse ambiente de estocadas sem fim.

E a população, o povo nisso tudo? Além de expectadores e participantes desse movimento todo  podem ganhar, no curto prazo ,mas certamente deverão perdem no longo prazo. Não tenham dúvidas que tanto um lado como o outros, do extremismo, vão apresentar formulações para que a vida fique melhor. O ambiente eleitoral de 2020 será o espaço ideal o para isso.

O Governo Federal pode ficar tentado a dar um passo além da perna e os petistas poderão investir no ambiente da irresponsabilidade.

A verdade é que Lula está solto e Bolsonaro tem a caneta, mas corremos o risco de sermos enganados com a loucura de ambos.

Lula e Bolsonaro - é só o que se fala!


Coluna Passando a Régua

REDES SOCIAIS