A salvação de Michel Temer e o futuro da bancada piauiense

O deputado Federal e presidente do PMDB-PI, Marcelo Castro, preferiu ausentar-se do Plenário, o único parlamentar piauiense a votar

Por Wesslley Sales
27/10/2017, às 00:34 - Atualizado em 27/10/2017, às 00:44

Mais uma vez os piauienses se dividiram em criticar e aplaudir o voto da bancada federal contra e a favor da segunda denúncia contra o Presidente da República. Cada um dos parlamentares sabe o preço que vai pagar nas urnas, levando em conta a alta rejeição de pessoal e administrativa de Michel Temer em todo o país. Agora, pelo menos um deles continua em cima do muro, Marcelo Castro.

O deputado Federal e presidente do PMDB-PI preferiu ausentar-se do Plenário, o único parlamentar piauiense a não votar. É onde mora o perigo. Marcelo Castro toma pancada dos dois lados. Não fica bem com seu partido e o presidente, nem com quem esperava seu posicionamento, qualquer que fosse ele, frustrando o Piauí.

Já Heráclito Fortes (PSB), Iracema Portela (PP), Átila Lira (PSB), Júlio César (PSD) e Paes Landim (PTB) mantiveram-se firmes em apoio ao presidente. São políticos tradicionais e mostram coerência em seus votos desde o impeachment de Dilma Rousseff.

Michel Temer enterra a segunda denúncia

Na outra ponta, o deputado Federal Fábio Abreu (PTB) garantiu o quarto voto contra Temer. Assis Carvalho (PT), Rodrigo Martins (PSB) e Silas Freire (PODEMOS) mantiveram posicionamento a favor do prosseguimento da denúncia. Com exceção do peessedebista os dois outros parlamentares também são alvos de críticas frequentemente.

Agora, a verdadeira repercussão do que aconteceu no plenário e as justificativas de cada parlamentar ao seu voto estão em curso. Os vídeos e transcrições de suas palavras circulam rapidamente nas redes sociais. Se isso lhes favorável nas urnas é outra história a ser contada, em 2018.

nossas redes sociais