Por que Wellington e Ciro dominam a cena política?

O protagonismo dos dois não é consequência apenas dos cargos que ocupam. É preciso olhar para a forma de fazer política

Por Douglas Cordeiro
21/08/2017, às 02:35 - Atualizado em 21/08/2017, às 02:43

Senador da República pelo Piauí, presidente nacional do Partido Progressista, um dos políticos mais influentes do Brasil. Além destas credenciais, Ciro Nogueira é um político com uma capacidade de diálogo rara nos dias de hoje. Consegue manter seu partido unido em qualquer circunstância. Tem mostrado isso ao longo dos últimos anos. Entra presidente, sai presidente e ele está sempre no topo da lista dos políticos indispensáveis para qualquer governante.

Nas votações mais difíceis no Congresso Nacional, enquanto os presidentes das grandes siglas partidárias tentam mas não conseguem manter suas bancadas unidas, o seu partido segue sempre o mesmo caminho, sem divergência, demonstrando a força da liderança do parlamentar piauiense que foi decisiva, por exemplo, na liberação do empréstimo de quase R$ 1 bilhão pela Caixa Econômica Federal.

Ciro mantém uma agenda política intensa no Piauí. Com 45 prefeitos eleitos no último pleito, transformou o PP no maior partido do Estado. Recebe lideranças em casa, viaja pelo interior e já conseguiu liberar emendas para a grande maioria dos municípios piauienses.

Senador Ciro Nogueira (PP-PI)

Quando está sob o ataque de adversários é criticado por aliados por ser passivo demais. Muitas vezes incompreendido por não responder a altura. Como um político pragmático, calcula todos os passos, as consequências deles e só reage no momento certo, Aliás, muitas vezes, suas ações nem são respostas, na verdade, são recados.

O governador Wellington Dias também tem a capacidade de negociação como uma das suas principais características. Equações políticas difíceis de resolver, são solucionadas por ele sem deixar sequelas.

Tem um bom trânsito com todas as forças políticas, mesmo aquelas consideradas ideologicamente opostas ao seu partido e faz isso sem se desfazer da sua identidade política.

No comando do Estado pela terceira vez, tem conseguido atravessar os momentos difíceis e superar as adversidades porque também conhece o significado de pragmatismo político. Nunca se fechou em si mesmo por achar que consegue tudo sozinho.

Governador Wellington Dias

Vive atualmente mais uma situação que tem exigido sua habilidade ao máximo. Como gestor, enfrenta uma crise econômica sem precedentes na história do país mas tem conseguido manter o Piauí nos trilhos e evitado o caos que tem afundado diversos estados brasileiros. Na política, tem na sua base diversos partidos que dão sustentação ao governo Temer. Mas como ele sempre diz, é preciso separar a situação nacional da conjuntura local.

É inegável que a parceria entre PT e PP tem gerado inúmeros benefícios para o Piauí em diversas áreas. Além disso, os dois partidos têm quase 100 prefeitos em todo o Estado. Política não é matemática mas Ciro e Wellington sabem que essa soma é importante para administrar bem e ganhar uma eleição.

nossas redes sociais