Quem é que se importa com a salvadora da pátria?

Em meio à crise econômica o parlamento se debruça sobre a pseudo reforma política e já prepara um golpe de R$ 3.6 bilhões

Por Wesslley Sales
16/08/2017, às 00:09 - Atualizado em 16/08/2017, às 00:13

Os indicadores econômicos apontam a queda da carestia, com o IPCA (Índice de Preço ao Consumidor) de julho recuando 2,71% nos últimos 12 meses, a menor taxa desde 1999, segundo o IBGE. Na contramão dessa análise está a vida real do cidadão no supermercado, onde leva produtos de menos gastando muito mais a cada mês.

É, são tempos bicudos para todos. Quer dizer, nem todos. Em meio à crise econômica no país o parlamento se debruça sobre a pseudo reforma política e já prepara um golpe de R$ 3.6 bilhões com a criação de um Fundo Eleitoral para a próxima campanha. Seria essa realmente a reforma que o Brasil precisa?

Adormecida há 22 anos a reforma tributária é considerada a verdadeira salvadora da pátria. O sistema é pesado e onera o país. São R$ 500 bilhões perdidos em renúncia fiscal, R$ 460 bilhões pelo ralo da sonegação, R$ 3 trilhões em dívida ativa, entre outros.

Com esses recursos o PIB brasileiro seria incrementado de 5% a 7% ano. O estudo fez parte do Fecomércio-RS Debate realizado em maio deste ano em Porto Alegre com a participação do deputado Federal Luiz Carlos Hauly, relator da Reforma Tributária na Câmara de Deputados. São mais de 90 tributos no país podendo majorar em até 80% o valor de um produto no supermercado.

Mas, quem se importa? A reforma que vem não ouve o clamor das ruas nem está preocupada com aprovação popular. Quem sabe na próxima...

nossas redes sociais