PORTAL DOUGLASCORDEIRO.COM

2018 está chegando e tem muita "conversa fiada" nessa eleição

O fato é que muitas vezes, sob a argumentação de que a política deve ser passada a limpo, somos levados a analisar apenas parte do problema e com um olhar míope sobre a realidade

Por EDITORIA DE POLÍTICA
11/11/2017, às 17:11 - Atualizado em 12/11/2017, às 11:11

O ano de 2017 está chegando ao fim e 2018 chega com cheio de expectativas por ser um ano eleitoral.

Os três primeiros meses vão ser decisivos. Os ocupantes de cargos que pretendem se candidatar vão se desincompatibilizar para cuidarem das suas campanhas. Momento em que vamos saber, por exemplo, quem efetivamente segue na base governista ou muda de lado e embarca em alguma candidatura de oposição.

Outro aspecto a ser observado é a formação das chapas que vão concorrer no pleito eleitoral de outubro. Como em política dois mais dois nunca é igual a quatro, o que se desenha hoje pode não se confirmar amanhã. Mas as peças do xadrez político vão ser mexidas e quando o jogo acabar vamos ficar sabendo quem será o que e quem não será o que pensou em ser. Quem não será, claro, não ficará satisfeito. Muda ou fica sendo o que não imaginava ser? Respostas que só o tempo dirá.

Os governistas precisam decidir, na chapa majoritária, quem será candidato a vice-governador e o segundo candidato ao Senado Federal. Alguns nomes já surgiram como candidatos de oposição e agora é esperar para saber quem efetivamente vai disputar a eleição e se aparecerão outras candidaturas.

Na era da Lava Jato e da excessiva exposição na mídia de tudo que é investigado e de todos que são envolvidos, muitas vezes colocando na vala comum quem efetivamente cometeu crime com quem foi apenas citado ou inocentado depois, cresce a expectativa de que a população seja bem mais criteriosa na escolha dos seus candidatos.

2018 será uma eleição atípica

O fato é que muitas vezes, sob a argumentação de que a política deve ser passada a limpo, somos levados a analisar apenas parte do problema e com um olhar míope sobre a realidade. Para os que posam de arautos da moralidade e no fundo não passam de falsos moralistas, a moda é candidato “ficha limpa” como se a honestidade passasse a contar apenas para a próxima eleição. Esse sempre foi um requisito importante, fundamental e indispensável.

Uma outra questão que precisa ser bastante observada são os candidatos do “caos”. Esses têm como única proposta o ataque aos adversários. Critica, critica mas não apresenta solução para nada. É a velha e conhecida política do “quanto pior, melhor”. O candidato tal é ruim, mentiroso, não fez nada e não pensa no povo. Mas se perguntamos: O que você sugere? Qual a alternativa? As perguntas ficam sem respostas.

Não se decide o futuro com gritos, ataques, ameaças e bate-boca. Não existe solução pronta, embalada e empacotada para os problemas. Nada é tão fácil quanto parece. A raiva e o ódio não combinam com a prudência. Decidir nunca foi uma tarefa simples, principalmente quando as consequências são de longo prazo.

MARDEN MENEZES NA CONVENÇÃO DO PSDB

“Primeiro eu sou contrário ao ato do senador Aécio. Acho que foi inoportuno e constrangedor e não promove a união do partido. O PSDB que eu defendo é um partido altivo, que olha o coletivo antes do interesse pessoal. Tem muita gente que está mais preocupada em defender o seu próprio interesse que olhar para a questão partidária”, disse o parlamentar.

Deputado Estadual Marden Menezes (PSDB)

FIRMINO FILHO NA CONVENÇÃO DO PSDB

“Infelizmente esse desequilíbrio prejudica o partido. As vezes os mais velhos querem ficar um pouco mais no comando e os mais novos querem chegar mais cedo ao poder. Esse processo de transição está acontecendo dentro do PSDB”, falou o prefeito da capital.

Prefeito de Teresina, Firmino Filho

JOÃO HENRIQUE NA ESTRADA

O vice-presidente regional do PMDB no Piauí, ex-ministro João Henrique de Almeida Sousa, reuniu neste sábado (11/11) os presidentes e delegados do partido de São João do Piauí e outros sete municípios da região, para discutir as eleições do ano que vem. No encontro, João Henrique pediu apoio dos dirigentes peemedebistas para a candidatura própria do PMDB ao Governo do Estado.

João Henrique em São João do Piauí

TITULARES DE OLHO NAS EMENDAS

Ninguém vai deixar de destinar suas emendas. Todos já disseram que voltarão e com alguns deputados com os quais a coluna conversou não deve haver divisão com os suplentes.

Assembleia Legislativa do Piauí

WELLINGTON COM CIRO

O governador Wellington Dias (PT) esteve esta semana na casa do senador Ciro Nogueira (PROGRESSISTAS-PI). Os dois tomaram café da manhã e discutiram os problemas do Piauí e é claro, a eleição de 2018.

Governador Wellington Dias

PROGRESSISTAS 2022

O PROGRESSISTAS terá candidato ao governo do Piauí em 2022. A afirmação foi do presidente nacional do partido, o senador piauiense, Ciro Nogueira. O nome ainda não está definido. Pode ser o próprio Ciro ou outro nome do partido.

Senador Ciro Nogueira (PROGRESSISTAS-PI)

nossas redes sociais