PORTAL DOUGLASCORDEIRO.COM

A Justiça Eleitoral precisa ficar de olho nas pesquisas no Piauí

Os órgãos responsáveis pela fiscalização precisam ficar atentos a partir de agora e não deixar para tomar medidas mais enérgicas apenas no período eleitoral

Por EDITORIA DE POLÍTICA
11/12/2019, às 12:00 - Atualizado em 12/12/2019, às 10:46

As pesquisas eleitorais começam a ser divulgadas em todo o Piauí. Já existem diversas pesquisas, em pouco tempo, em uma única cidade, com resultados completamente diferentes. Quando os responsáveis são perguntados sobre as diferenças, a resposta é sempre que cada instituto tem uma metodologia específica.

Bom, mesmo considerando essa questão, o resultado final não poderia ser tão desigual. Afinal, alguns requisitos básicos precisam sem obedecidas e que são impostas pela legislação eleitoral.

Os órgãos responsáveis pela fiscalização precisam ficar atentos a partir de agora e não deixar para tomar medidas mais enérgicas apenas no período eleitoral. Até lá, os resultados confundem o eleitor e não colaboram para ajudar no entendimento do que pensa a maioria dos eleitores naquele momento.

É bom também deixar claro, que temos empresas sérias e que historicamente acertam seus prognósticos mas outras têm se mostrado incompetentes ou atendendo a interesses de candidatados, alteram os resultados e próximo ao dia da eleição ajustam os números como se todo que foi distorcido anteriormente desparecesse como em um passe de mágica.

Muito cá entre nós, a nossa legislação tem regras muito tímidas permitindo que esse tipo de manipulação seja feita sem nenhuma punição. Até as fiscalizações são raras e normalmente não resultam em nada.

O primeiro passo seria estabelecer leis mais rígidas, impondo limites claros, procedimentos que devem ser seguidos e um padrão de metodologia obrigatório. Depois, um acompanhamento de perto, cobrando sempre esclarecimentos no caso de dúvidas e quando uma irregularidade fosse comprovada, fossem punidos com medidas que variassem desde multa, a prisão dos responsáveis e fechamento do instituto.

Afinal, o eleitor deve escolher seus candidatos livremente e as pesquisas devem ser instrumentos para auxiliar essa escolha e não manipular e com isso intervir diretamente a vontade popular.

Pesquisas eleitorais começam a ser divulgadas no Piauí / Foto: O Globo


PASSANDO A RÉGUA

CONFUSÃO POUCA É BOBAGEM

Os filiados do PT de Picos, que detêm 45% do diretório do municipal, pretendem lançar, nos próximos dias, mais um nome como pré-candidato a prefeito de Picos. Alegam que não estão sendo ouvidos no processo de definição das candidaturas pelos outros dois candidatos da mesma base já lançados, Maria Santana e Araujinho.

FALANDO EM CONFUSÃO

Hoje é mais um dia tenso na Assembleia Legislativa do Piauí. Com a derrubada da liminar do desembargador Raimundo Nonato da Costa Alencar que retirava o caráter de urgência do projeto que faz adequações na previdência estadual com base no na reforma aprovada pelo Congresso Nacional.

AUDIÊNCIA PÚBLICA

Vai ser realizada uma audiência pública para ouvir as categorias. É importante que o momento seja aproveitado para debater o tema e não seja usado apenas como pano de fundo para disputa política. O secretário de Governo, Osmar Júnior, disse que existe espaço para alterações menos nos pontos considerados intocáveis como idades mínimas e regras de transição.

...MAS SERÁ NESSA SEMANA

A base governista disse que a votação das adequações da previdência não passa desse semana. Afinal, tem ainda a votação do Orçamento e é claro, as férias dos parlamentares. Mas não se engane, a confusão dura até o último voto.

É BOM LEMBRAR

A alteração na previdência do Piauí não é uma iniciativa do governo estadual, mas adequações que todos os estados brasileiros são obrigados a fazer por imposição do Governo Federal. Caso contrário, os governadores só receberão os repasses obrigatórios e não poderão estabelecer, por exemplo, a realização de operações de crédito.

QUEM ACREDITA EM PAPAI NOEL?

Alguém acredita que projeto que permite a prisão em segunda instância será aprovada pelo Congresso Nacional? Bom, a história tem mostrado o contrário. É verdade que existem deputados e senadores que têm se empenhado pela aprovação. Mas aqueles envolvidos em investigação de corrupção, como a Lava Jato, não vão criar uma “anaconda”, para serem engolidos por ela logo depois.


FOTO DO DIA

Clima tenso na Assembleia sobre a votação da previdência


FALA, PEDRO

VEJA OUTRAS COLUNAS

Firmino e Abreu são alvos preferidos da militância em Teresina

Chapa única: caso raro pode acontecer em Cocal de Telha-PI

nossas redes sociais