As articulações não reveladas da eleição para a vaga no TCE-PI

Com a eleição de Flora, assume agora Warton Lacerda que deixa a suplência e se torna titular no parlamento

17 de setembro de 2021, às 09:00 | Douglas Cordeiro e Tarcio Cruz

PASSANDO A RÉGUA

A vitória da deputada Flora Izabel, que se tornou a nova conselheira do Tribunal de Contas do Tribunal de Contas, foi repleta de reviravoltas e articulações na calada da noite. 

Desde a desistência do Deputado Estadual Zé Santana, que logo no início da manhã da votação anunciou que não seria mais candidato e a revolta do Deputado Estadual Wilson Brandão que não gostou do que chamou de "traição" do emedebista. 

Os dois principais articuladores do cenário foram o governador Wellington Dias e o presidente da Assembleia Legislativa, Themístocles Filho, que tiveram papel fundamental na vitória da parlamentar que venceu por 17 X 12 seu principal concorrente.

Com a eleição de Flora, assume agora Warton Lacerda que deixa a suplência e se torna titular. Belê Medeiros se torna a terceira suplente e reassume uma cadeira na Assembleia.

Eleição na Assembleia


POUCAS E BOAS

ALMOÇO DE ADESÃO

A movimentação começou com um almoço entre a cúpula do PT, com os deputados Francisco Limma (PT), Franzé (PT) e Francisco Costa (PT) e os deputados Nerinho (PTB) e Evaldo Gomes (SOLIDARIEDADE). Entre uma garrafa de vinho e outra, os parlamentares acertaram a estratégia em um restaurante da zona leste da capital.

A MADRUGADA

Durante o fim da noite e o início da madrugada, Zé Santana (MDB), até então candidato, teria tido uma reunião particular com o governador Wellington Dias. O aceno do governador foi o último pedido para que o deputado abrisse mão de sua candidatura e aderisse a base de Flora Izabel. Informações de bastidores confirmam que o principal ponto do acordo é o apoio de Wellington Dias para que Zé Santana seja o próximo presidente da Assembleia Legislativa. O acordo, deixará o partido possivelmente com a vice-governadoria e a presidência do parlamento.

ADESÕES

Após a conversa, uma nova reunião teria sido agendada com o próprio Santana, Wellington Dias e os outros quatro deputados que o apoiariam. A conversa ocorreu no escritório da residência do governador e contou com a presença de João Mádison (MDB), Pablo Santos (MDB), Henrique Pires (MDB) e Hélio Isaías (PROGRESSISTAS). O cinco acertaram votar em Flora Izabel para o TCE. Antes da reunião, Santana divulgou uma nota afirmando a desistência.

TRAIÇÃO

A saída de Zé Santana do pleito foi interpretada por Wilson Brandão como uma traição, os deputados teriam feito um acordo para derrotar Flora em um eventual segundo turno. Após a votação, na saída do plenário, Wilson Brandão chamou de vergonha o resultado. 

“Recebi o resultado com muita tranquilidade, muito sereno. Só lamento muito que a Assembleia escreve nos seus anais uma página triste da sua história, quando a democracia perde a luta para a pressão e para a opressão”; criticou.

DAQUI PARA FRENTE

Flora Izabel revelou que o objetivo agora será atuar com idoneidade e lisura no Tribunal de Contas. Entre os apoiadores da deputada o momento é de comemoração. Uma festa pelo menos até segunda, revelaram alguns interlocutores sobre os próximos passos da deputada, agora Conselheira.


PASSANDO A RÉGUA

Coluna Passando a Régua

REDES SOCIAIS