Ciro e Wellington separados; agora tem disputa na eleição do Piauí

É importante entender que o afastamento entre Ciro e Wellington aconteceria mais cedo ou mais tarde. Agora podemos dizer que 2022 começou

06 de agosto de 2020, às 10:00 | Editoria de Política

No vídeo divulgado pelo governador Wellington Dias, a explicação para o rompimento da aliança com o PROGRESSISTAS. Nesta quinta-feira, será a vez do senador Ciro Nogueira explicar o fim da aliança. Com o tempo, todos os detalhes serão conhecidos. Fato consumado, é hora de tentar projetar o que vem pela frente.

Para as próximas eleições, era o ingrediente que faltava para apimentar o pleito eleitoral nos 224 municípios piauienses. Não há mais preocupação com as consequências da disputa pelo maior número de prefeitos. Todos continuam pensando em 2022, mas agora, em lados opostos.

Teresina continua como principal palco desta eleição. O prefeito Firmino Filho, principal aliado de Ciro Nogueira, busca manter a hegemonia tucana. Wellington Dias, que deseja um único candidato para a base, tem sua melhor chance na candidatura de Fábio Abreu. No caso de um segundo turno, as composições, não necessariamente, podem ou não ser reproduzidas em 2022.

Parnaíba, é grande a possibilidade do PROGRESSISTAS subir no palanque de Mão Santa que busca a reeleição.

Em Picos, é onde o embate será mais acirrado, principalmente, depois do Padre Walmir, prefeito do PT, romper com o candidato do partido.

Já em Piripiri e Floriano, os dois prefeitos, aliados de Ciro, vão para o segundo mandato com grandes possibilidades de vencerem a eleição.

Só que tudo isso é para esta eleição. Após o pleito, é preciso analisar as consequências das feridas que vão ser abertas. Logo depois, vem a eleição para a presidência da Assembleia Legislativa, um termômetro importante para desenhar o cenário para 2022.

É importante entender que o afastamento entre Ciro e Wellington aconteceria mais cedo ou mais tarde. Agora podemos dizer que 2022 começou.

Wellington Dias e Ciro Nogueira


POUCAS E BOAS

É HORA DO XADREZ I

Sem o PROGRESSISTAS, o governador Wellington Dias vai ter que mexer na composição da Assembleia Legislativa.

É HORA DO XADREZ II

Outro desafio que o governador vai ter que enfrentar é a nova configuração executivo estadual. Quais dos aliados sairá mais fortalecido?

VIA DOLOROSA

Em Picos, o Padre Walmir continua a onda de demissões. Os partidos que dão sustentação a candidatura de Araujinho, decidiram que como o chefe do executivo começou a afastar os ex-aliados, ele deve terminar o processo de rompimento.

EM CÉU DE BRIGADEIRO

Enquanto a oposição corre contra o tempo para se reorganizar, o prefeito Mão Santa tem três opções para ocupar a vaga de vice. O vereador Beto Teles, genro de Zé Hamilton, seu principal opositor, uma indicação do ex-governador Zé Filho ou um nome que pode surgir do grupo de vereadores que forma sua base de sustentação na Câmara Municipal.

MAIS CASOS

Nos três últimos dias, o Piauí registrou 3.876 novos casos de COVID-19. Quando comparamos com o mesmo período da semana passada, quando chegamos a 3.614 pessoas que testaram positivo, estamos com 262 casos a mais. Em tempo de reabertura das atividades econômicas, é importante ficar olho.

MAIS MORTES

O número de mortes pela doença também aumentou. Esta semana, 51 pessoas já perderam a vida. No mesmo período da semana passada, foram 45 óbitos.


Coluna Passando a Régua

REDES SOCIAIS