PORTAL DOUGLASCORDEIRO.COM

Gastar R$ 30 milhões na disputa pela prefeitura de Teresina?

Assim, tomando por base o pleito de 2016, pensar em uma campanha em Teresina com gastos de R$ 30 milhões abre a perspectiva para um superfaturamento

Por EDITORIA DE POLÍTICA
03/10/2019, às 08:00 - Atualizado em 04/10/2019, às 12:26

A corrida pelo Palácio da Cidade vai exigir mais do que disposição dos candidatos. De acordo com especialistas em marketing político ouvidos por nossa reportagem, o valor médio para uma campanha competitiva a Prefeito de Teresina não sai por menos de R$ 30 milhões. Porém, para políticos e hábeis coordenadores de campanha, o valor é irreal, superfaturado.

Para 2020 as regras dependem ainda da aprovação do Projeto de Lei 3.813/2019 que tramita no Senado, que prevê um limite de despesa de R$ 100 mil para candidatos a prefeito em cidades com até 20 mil eleitores, valor um pouco mais baixo que o mínimo exigido nas eleições de 2016 que foi de R$ 108 mil. São gastos com material de campanha, principalmente na contratação de produtoras, veículos e combustível. Mas, também tem o custo com pessoal e ainda será uma incógnita o investimento em mídias digitais.

Vale lembrar que na eleição municipal passada foi fixado o teto de gastos pelo Tribunal Superior Eleitoral. Em Teresina, por exemplo, no primeiro turno o máximo permitido com base nos 531.953 eleitores da capital piauiense foi de R$ 2.191.795,79 e R$ 657.538,74, no caso de segundo turno. Para vereadores o valor foi fixado em R$ 208.353,65.  

Assim, tomando por base o pleito de 2016, pensar em uma campanha em Teresina com gastos de R$ 30 milhões abre a perspectiva para um superfaturamento que irá muito além do que poderá ser declarado oficialmente nas prestações de contas. Será uma difícil missão para os candidatos, mas principalmente para os contadores. É esperar para ver.

Prefeitura de Teresina


PASSANDO A RÉGUA

HOJE TINHA GOL DO GABIGOL

A sessão da Comissão de Finanças da Assembleia Legislativa do Piauí, realizada nesta quarta-feira (02/10) foi rubro-negra. Enquanto era aprovado o Refis que concederá até 95% de desconto para débitos do ICMS, (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) deputados estavam mais preocupados com o jogo do Flamengo pelas semifinais da libertadores. Fábio Novo, pré-candidato a prefeitura de Teresina, era o mais inflamado, rompendo com as normas formais do parlamento o deputado foi a sessão com a camisa do time do Rio de Janeiro.

BANCADA DO FUTEBOL

Enquanto uma ala do Partido dos Trabalhadores comemora a semifinal da libertadores, inédita aos flamenguistas contemporâneos, o presidente da Assembleia Themístocles Filho corre atrás da “bancada do futebol” no Piauí. O comandante do MDB na capital já dá como certa a filiação do ex-jogador Sima e deve oficializar o convite a outro artilheiro do Galo, Eduardo dos Santos. Nas últimas eleições Eduardo, mesmo sem campanha, teve mais de mil votos em Teresina. Como bom articulador, Themístocles trabalha uma chapa proporcional com muita diversidade, até mesmo a empresária Beth Cuscuz foi convidada, de regiões geográficas eleitorais a Beth entende.

SEMENTE, CÊ MENTE

Na última quarta, a Câmara Municipal foi palco do festival da melancia, era fruta pra todo lado. Uma caminhonete abastecida com fruto foi estacionada por um dos vereadores e serviu a todos os parlamentares exemplares docinhos e maduros. O festival da melancia na câmara surge em um período atribulado, nos bastidores é cê mente pra todo lado. Alguns parlamentares tomam café com um grego e almoça com um troiano. Quando as águas de março de março fecharem a janela partidária o festival não vai ser de semente e sim de banana para uma boa parcela dos eleitores que acreditaram em quatro anos de discurso.

ALTO LÁ PRESIDENTE

A bancada nacional do PSD teve uma reunião daquelas com o presidente Jair Bolsonaro na tarde desta quarta. A primeira base consultada pelo presidente da república após o retorno da reunião do G20 em Nova York foi, obviamente, a da Ministra da Agricultura, Tereza Cristina. Os efeitos de uma embaraçada participação de Bolsonaro na reunião da cúpula econômica mundial já chegaram a bancada federal. O acordo histórico firmado com a união europeia não será profícuo segundo a visão dos agricultores do Brasil.

AMANHÃ VAI SER OUTRO DIA

Enquanto a economia nacional patina, apesar dos altos índices de crescimento do setor agropecuário, o  ministro Paulo Guedes faz o que mais aprendeu na escola de Chicago, promete. Mesmo com a aprovação da milagrosa reforma da previdência o ministro fala em crescimento de até 3% no próximo ano, segundo o Chicago Boy o Brasil tem dinâmica “Ano que vem a economia brasileira já cresce bem mais rápido', prometeu o economista. A bancada do PSD e os agricultores do país já se cansaram das promessas de Guedes e Bolsonaro.


FOTO DO DIA

Na torcida pelo Flamengo

VEJA OUTRAS COLUNAS

O "faro político" de Firmino Filho tem um histórico de acertos

O jogo de xadrez do PROGRESSISTAS rumo ao Governo do Piauí

Criança de oito anos barra trecho do pacote anticrime de Moro

É candidato a vereador? Tem muito voto? Procure outro partido

nossas redes sociais