O próximo governador do Piauí passa por Teresina, Picos e Parnaíba

A única certeza, é que 2022 começa em 2020 e a disputa pelo Palácio de Karnak está na pauta e esta é uma das poucas certezas que existem até agora

04 de agosto de 2020, às 10:00 | Editoria de Política

A semana começa com todas as atenções voltadas para Teresina, Parnaíba e Picos. Os três maiores colégios eleitorais do Piauí vivem dias de definição e também, de muita confusão.

Em Teresina, apenas o candidato a prefeito do MDB, Dr. Pessoa, tem vice definido. O candidato Kléber Montezuma espera um nome do PROGRESSISTAS, Fábio Abreu anunciou para o próximo dia 22 de agosto e Fábio Novo nem começou a discutir o assunto.

Em Parnaíba, o ex-prefeito Zé Hamilton ressurgiu e já conversou com o ex-deputado estadual Tererê. Mas o Deputado Estadual Dr. Hélio já está com o nome lançado. Será que a oposição vai conseguir se unir para enfrentar o prefeito Mão Santa que concorre a reeleição? É a única forma de ameaçar o atual mandatário, caso contrário, o fracionamento beneficia quem está no cargo.

A situação em Picos é mais confusa. O prefeito, Padre Walmir (PT), rompeu com o candidato do próprio partido, brigou com aliados, demitiu parte de sua equipe e não se sabe que rumo vai tomar. Até o momento, está sozinho, já que toda a base segue apoiando o candidato Araujinho. A oposição, acompanha tudo de camarote com uma chapa formada por dois ex-prefeitos, Gil Paraibano e Zé Nery.

Em meio a uma pandemia, poucas certezas e muitas dúvidas. Para começar, como será esta campanha? Nem de longe, será como as anteriores. Em um terreno de incertezas, quem vai se beneficiar com esse novo modelo? Respostas que só virão com o tempo.

A única certeza, é que 2022 começa em 2020 e a disputa pelo Palácio de Karnak está na pauta e esta é uma das poucas certezas que existem até agora.

Prefeito de Picos, Padre Walmir / Foto: Portal GP1


POUCAS E BOAS

A HORA DA CONFISSÃO I

Padre Walmir, prefeito de Picos, resolveu falar. Ele disse que rompeu porque foi desrespeitado e não foi ouvido e nem fez indicação para a chapa majoritária. Criticou o pré-candidato Araujinho, que segundo ele, não é petista genuíno.

A HORA DA CONFISSÃO II

Padre Walmir disse ainda que ninguém sabe o que ele passou durante o processo de escolha do nome que representaria a situação. Disse mais, que o desgaste não é recente e que faz tempo que o clima na base estava irrespirável.

DE VOLTA AO PASSADO

Alguns integrantes da base concordam com o Padre Walmir que o estremecimento no relacionamento não é de hoje mas que o Prefeito precisa assumir sua contribuição para que a situação chegasse a esse ponto.

ROMPIMENTO GEOGRÁFICO

Na entrevista, Padre Walmir deixou claro que o rompimento é apenas em Picos, mas continua no PT e aliado do governador Wellington Dias. Brigas à parte, o fato, é inacreditável. Só no Piauí, como diz o jornalista Pedro Alcântara.

CABO DE GUERRA

Qual o rumo do REPUBLICANOS? Deputado Federal Flávio Nogueira tenta levar o partido para a base de Fábio Abreu, já os vereadores Pastor Levino e Caio Bucar querem permanecer com Firmino Filho. A disputa vai render.

O SONHO NÃO ACABOU

De posse de uma pesquisa eleitoral, o governador Wellington Dias tem a dura missão de convencer os partidos aliados de aderirem a uma candidatura única. A equação e simples, Fábio Abreu candidato a prefeito. Quem indica o vice e quem vai desistir?

2ª ONDA

Depois do negacionismo, derrubado pela realidade incontestável da COVID-19, restaram alguns idiotas virtuais que por desconhecimento e desrespeito a memória das famílias que perderam seus parentes para o novo coronavírus, resolvem aparecer para contestar números, evidências científicas e politizar a doença.

CONHECIMENTO NÃO FAZ MAL

Os casos diminuem, as mortes são reduzidas, os índices de transmissão são controlados e os “gênios” da ciência atribuem a Polícia Federal, cuja missão constitucional é exercer as atribuições de polícia judiciária e administrativa da União, a fim de contribuir na manutenção da lei e da ordem, preservando o estado democrático de direito. Alguém viu alguma atribuição relacionada a instalação de UTIs, compra de respiradores ou produção de vacina?

QUE URUCA!

Quem já viu o Diretor-Geral da OMS, Tedros Adhanom, dando uma boa notícia sobre a COVID-19? É incrível como todas as vezes que ele abre a boca as previsões são catastróficas. A última, é que talvez nunca tenhamos uma vacina contra o vírus.

É BOM LEMBRAR

Além da China, que tentou esconder o novo coronavírus, o senhor Tedros Adhanom também é responsável por tudo que enfrentamos quando demorou declarar que a situação era de pandemia.


Coluna Passando a Régua

REDES SOCIAIS