Wellington Dias e Ciro Nogueira começam a mexer as peças no tabuleiro

Uma disputa silenciosa, onde cada passo é medido cuidadosamente. Afinal, ninguém quer levar um xeque-mate

08 de agosto de 2020, às 15:03 | Editoria de Política

Depois do rompimento, Wellington Dias e Ciro Nogueira não protagonizaram troca de farpas como muitos pensavam que ocorreria. A disputa, é no tabuleiro político.

O governador, em reunião no Palácio de Karnak, anunciou a antecipação do 13º salário dos servidores e várias obras nos 224 municípios piauienses. Mas quem roubou a cena foi o secretário de Fazenda, Rafael Fonteles. Foi o protagonista, falou por mais tempo, teve seu trabalho elogiado por todos e foi o responsável por responder as perguntas dos jornalistas.

Não é de hoje que o nome de Rafael Fonteles é cotado como candidato a governador em 2022 e nesta sexta-feira, o caminho começou a ser pavimentado.

Já o senador Ciro Nogueira, em entrevista ao ESTADÃO, declarou apoio a reeleição do presidente Jair Bolsonaro e disse que a situação agora é diferente do período em que fazia parte da base de apoio do ex-presidente Michel temer.

“Só tenho a creditar isso à minha aproximação com Bolsonaro e uma perspectiva de futuro. Essa mesma aproximação tive com o presidente Michel Temer, só que não tinha uma perspectiva eleitoral, não criou um problema com o PT. Bolsonaro, além de ser candidato à reeleição, está tendo um crescimento vertiginoso no Nordeste”, disse o presidente nacional do PROGRESSISTAS.

Ciro já disse que seu partido terá candidato ao governo do Estado e ele é principal nome para a disputa.

Aguardemos os próximos movimentos desse xadrez.

Wellington e Ciro / Foto: Portal GP1


POUCAS E BOAS

UMA REAPROXIMAÇÃO

O governador Wellington Dias iniciou um diálogo para trazer o ex-governador Wilson Martins para sua base de apoio. Aliados no passado, o presidente do PSB admitiu a possibilidade de uma conversa. Bom, é apenas o começo.

PROBLEMA I

O ex-deputado Robert Rios Magalhães, também ex-aliado, é um dos mais duros críticos do governo nos últimos anos. Difícil enxergar uma reconciliação.

PROBLEMA II

O deputado estadual Gustavo Neiva, que faz oposição ao governo na Assembleia Legislativa, também é um outro entrave para a reaproximação entre Wellington Dias e Wellington Dias. Integrante da bancada de oposição ao lado de Teresa Brito, Lucy Soares e Marden Menezes, será difícil convencer o parlamentar a mudar de lado.

ENTREGA DE CARGOS

Os PROGRESSISTAS Júlio Arcoverde e Wilson Brandão, deixam seus espaços no governo do Estado. Júlio havia indicado Arão Lobão no DETRAN e Brandão é o secretário de Transportes.

POR ENQUANTO…

Firmino Paulo, Margarete Coelho Hélio Isaías continuam com seus espaços, não se sabe até quando. Pelo menos, até depois desta eleição.

TIME EM CAMPO

Dr. Pessoa, pré-candidato do MDB à prefeitura de Teresina, confirmou que vai participar dos debates durante a campanha eleitoral. Ele disse que está mais preparado e está pronto para discutir a cidade.

OLHO NO OLHO

Na próxima quinta-feira, Dr. Pessoas vai começar uma série de reuniões com os pré-candidatos a vereador de seu partido e das siglas aliadas. O objetivo é afinar o discurso para a campanha.

ESTÁ DECIDIDO

O REPUBLICANOS já decidiu que vai apoiar Kléber Montezuma, candidato do prefeito Firmino Filho. Prevaleceu o desejo dos vereadores Pastor Levino e Caio Bucar.

IRMÃOS NA DISPUTA

Em Teresina, essa eleição vai colocar frente a frente dois irmãos que disputam o Palácio da Cidade. Um deles é Kléber Montezuma, pelo PSDB e o outro é Gervásio Santos, pelo PSTU. Parentesco à parte, todos estão ansiosos para esse confronto já que ambos são de pensamentos opostos.


Coluna Passando a Régua

REDES SOCIAIS