Flávio Nogueira espera “expulsão” e avalia os convites recebidos

O parlamentar tem mantido conversas com vários partidos como é o caso do PROGRESSISTAS do Senador Ciro Nogueira

Por Wesslley Sales
15/07/2019, às 12:00 - Atualizado em 15/07/2019, às 03:18

Ainda rende a desobediência de alguns parlamentares às orientações de seus partidos para votação da Reforma da Previdência. No Piauí, o deputado Federal Flávio Nogueira, presidente do PDT estadual, foi ameaçado de expulsão pelo próprio presidente nacional da sigla, Carlos Luppi, por votar a favor do texto. Mas, há realmente este risco?

A resposta é não. A ameaça, que chegou a 19 parlamentares do Partido Democrático Trabalhista, foi só pressão. A saída de tantas lideranças enfraquece o partido nos Estados e municípios às vésperas e uma eleição, além de reduzir significativamente o Fundo Partidário. Em 2018, por exemplo, o PDT recebeu R$ 61.475.696,42 para fazer a campanha eleitoral de seus candidatos.

Com o fim da primeira votação e a segunda agendada para o retorno das férias do parlamento no início de agosto, Carlos Luppi voltou atrás. Agora, ele defende cautela. O motivo é um só: no caso de expulsão o PDT poderia requerer os cargos de volta. A resposta ficará para depois de uma consulta ao Tribunal Superior Eleitoral. Mas, nos bastidores já é dado como certa fechar os olhos a esta possibilidade.

O experiente Flávio Nogueira, segue seu caminho enquanto aguarda definição de seu partido. Mas, tem mantido conversas com lideranças de vários partidos e recebido convites de outros, como é o caso do PROGRESSISTAS através do seu Presidente nacional, Senador Ciro Nogueira.

Deputado Federal Flávio Nogueira (PDT-PI)

nossas redes sociais