PORTAL DOUGLASCORDEIRO.COM

Jovem morre com tiro disparado por policial militar em Amarante-PI

"Serão abertos dois procedimentos, um administrativo e um criminal e vamos ouvir as testemunhas", disse o delegado

Por Denison Duarte
10/12/2019, às 08:00 - Atualizado em 12/12/2019, às 10:56

Um jovem de 25 anos, conhecido apenas como Jonas, foi morto com disparo de arma de fogo no Bairro Areias, em Amarante. O tiro teria sido disparado pelo cabo Enoque, do 18º Grupamento de Polícia Militar (GPM) de Amarante, que teria sido acionado para uma ocorrência.

O caso aconteceu por volta das 22h30 desse domingo (08/12), pouco depois de uma briga em um bar entre Jonas e outro rapaz conhecido como Marciel. Segundo informações, ambos teriam ingerido bebida alcoólica.

Um primo de Jonas, identificado como João Paulo, conversou com o Portal Somos Notícia e disse que Jonas era um trabalhador e estava desarmado quando foi baleado pelo militar. 

“Será que dois policiais não conseguiam deter o rapaz? Ele não tinha arma nenhuma. A única coisa que ele falou foi: ‘me solta, rapaz!’. Ele (o policial) atirou duas vezes e o rapaz caiu morto e nem socorreram. O Jonas era um cara trabalhador. A gente fica triste por perder uma pessoa nessas condições”, disse João Paulo.

Em entrevista ao Somos Notícia o comandante do 18º BPM, o sargento Vieira, disse que a versão da família de que o rapaz estava desarmado não procede.

“Eu fui acionado por volta das 22h30 após a confusão no bar. Durante a confusão no bar, ele (Jonas) foi em casa, pegou um facão pequeno e, revoltado, riscou o portão do bar, que já estava fechado. Na hora da ocorrência com o policial, ele ainda estava com o facão e entrou em luta corporal com o policial, que efetuou apenas um disparo na região do pescoço, não foram dois disparos. Entramos em contato com o nosso comandante, tivemos reforço e ficamos no local até a chegada do IML. Estamos tomando as devidas providências, procurando testemunhas e apurando o caso. O facão está conosco e vai ser anexado ao processo”, explicou o comandante Vieira.

Uma vizinha de Jonas, que terá sua identidade preservada, afirmou que não acredita na versão de legítima defesa. 

“Como é que eles atiraram em legítima defesa, se o tiro foi pelas costas?”, disse a mulher ao afirmar que a viatura colidiu em um poste em frente à sua casa. “Se não fosse o poste em frente à minha casa seriam três velórios porque eu e meu filho teríamos morrido também”, revelou a vizinha.

O Portal Somos Notícia entrou em contato com o delegado de Amarante sobre o caso. Segundo ele, as investigações terão seguimento. 

“Tomei ciência do caso por volta de meia-noite, e logo acionei o IML para a necrópsia do corpo. O caso será investigado, e serão abertos dois procedimentos um administrativo e um criminal. Vamos ouvir as testemunhas para dar continuidade à investigação que o caso requer. Depois dos procedimentos feitos pela Polícia Civil, vamos encaminhar o resultado para a Justiça, que adotará as medidas cabíveis”, declarou o delegado.

O Portal Somos Notícia teve acesso às fotos do policial com as marcas deixadas durante a luta corporal. Segundo informações, as marcas teriam sido deixadas pelo facão apreendido.

Pai e mãe de Jonas são falecidos, e ele morava com uma tia na Rua Palmeirais, no Bairro Areias, em Amarante.

Faca usada pela vítima

Veja mais acessando o Portal Somos Notícia

nossas redes sociais