Secretaria Municipal de Saúde realiza Mutirão da Hanseníase

A ação faz parte das abordagens inovadoras para intensificar esforços para um Brasil livre da Hanseníase

Por Redação
29/10/2017, às 03:06

Encerrando as ações da Semana de Combate à Hanseníase em Floriano, iniciada na última segunda-feira (23/10), a Secretaria Municipal de Saúde promoveu na manhã deste sábado (28/10), na FUNASA, o Mutirão de Combate à Hanseníase. Realizada por intermédio da coordenação municipal de Hanseníase e Ministério da Saúde (MS), a ação faz parte das abordagens inovadoras para intensificar esforços para um Brasil livre da Hanseníase, que durante toda esta semana ofereceu capacitações técnicas, teóricas e práticas para os profissionais da saúde, como médicos, enfermeiros e agentes comunitários.

Doação de cestas básicas

O objetivo das ações de capacitação, que também são fruto de uma parceria com o MOHAM – Movimento de Reintegração das Pessoas Atingidas pela Hanseníase, apoiadas pelo Rotary Club Médio Parnaíba, é reduzir a abrangência da doença e a proporção de novos casos através do diagnóstico precoce. Durante esta semana, as equipes realizaram um total de 90 atendimentos nas unidades básicas de saúde e, destes, 25 deles com casos confirmados da doença. De acordo com Seyna Uena, médica especialista em Hanseníase, da equipe do Ministério da Saúde, quanto maior o número de casos diagnosticados melhor para o município. 

Foram 90 atendimentos durante a semana

“Isso é ótimo, significa que estamos enxergando os casos que estavam escondidos e agora poderemos tratá-los e quebrar a cadeira de transmissão”, disse a especialista.

Reforçando a importância de atuar na prevenção à Hanseníase, o secretário de Saúde, Enéas Mais, disse que o mês de outubro foi dedicado a muitas atividades. 

“Somos um município de grande incidência em casos de Hanseníase, por isso, este ano retornamos com programas importantes voltados para o combate e detecção de casos. Floriano recebeu este mês a carreta da saúde, ações foram desenvolvidas nas UBS’s, escolas e na penitenciária – Vereda Grande –, muitos profissionais envolvidos com foco na eliminação dessa doença. Só assim poderemos vencer à Hanseníase e o preconceito”, disse Enéas.

Foram realizadas várias capacitações com os profissionais da saúde

A abertura do Mutirão da Hanseníase também contou com a presença de uma equipe do Rotary Club, que realizou a doação de trinta cestas básicas para pessoas acometidas com a doença, além da supervisora Estadual de Hanseníase, Eliracema Alves; coordenadora municipal Thays Trajano; coordenadora da Atenção Básica, Thais Bráglia; Polyane Medeiros, do movimento MOHAM, presidente do Rotary, Ribamar Amarante, como também enfermeiros, agentes de saúde e secretários municipais. Qualquer pessoa que perceber a ocorrência de manchas pelo corpo ou apresentar dores nos nervos, deve procurar atendimento médico nas unidades básicas de saúde para fazer o diagnóstico clínico. Todo tratamento é feito gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

nossas redes sociais