AGESPISA denuncia ao TCE conluio para tomar o patrimônio do Piauí

No documento, o gestor da Agespisa explica que há muitas coincidências em determinados processos de privatização, que estão virando moda nos municípios

Por Plínio Castelo
01/08/2019, às 09:34

O presidente da Agespisa, Genival Sales encaminhou ofício ao Tribunal de Contas do Estado do Piauí (TCE-PI) solicitando que a Corte abra investigação para apurar a existência de um conluio entre municípios e uma empresa privada para expropriar o patrimônio do Estado. A desconfiança é de que o movimento no sentido de retomar o comando do sistema de fornecimento de água por algumas prefeituras tenha como pano de fundo, interesses meramente comerciais de uma empresa particular.

No documento, o gestor da Agespisa explica que há muitas coincidências em determinados processos de privatização, que estão virando moda nos municípios, chegando ao ponto de os editais publicados para convocar as licitações serem idênticos e terem apenas uma empresa concorrendo e vencendo o certame.

“Estamos solicitando que o Tribunal de Contas investigue porque as coincidências são grandes ao ponto de a gente ficar desconfiado. E se ficar constatado que está existindo mesmo, como suspeitamos uma ação deliberada para expropriar o patrimônio do Estado, será o caso de o próprio TCE tomar as providências para evitar que esses processos licitatórios aconteçam”, ponderou o presidente da Agespisa.

O gestor não quis nominar a empresa que pode estar por trás das privatizações; mas acredita que os técnicos do TCE – Piauí não terão dificuldade para fazer a  identificação no caso de haver algo errado nesses processos de privatização, sobretudo nos municípios menores.

Genival Sales / Foto: GP1

nossas redes sociais