Criança piauiense vence doença rara com ajuda de bebê dos EUA

Ele é de Simões, tem 11 meses e havia sido diagnosticado com uma doença rara degenerativa, conhecida como Síndrome de Hunter

20 de outubro de 2021, às 11:00 | Cidades na Net

A história de vida do pequeno Pedro se inicia com superação e vitória. Ele é natural do município de Simões, tem apenas 11 meses de vida e havia sido diagnosticado com uma doença rara degenerativa, a mucopolissacaridose (MPS) tipo 2, também conhecida como síndrome de Hunter.

Em busca de uma solução, Pedro e sua mãe, Luzaneide Carvalho, deixaram o interior do Piauí e foram para o Paraná no início deste ano. No dia 22 de fevereiro ele recebeu seu primeiro atendimento e iniciava mais uma etapa de investigação.

Um dos vários exames a que Pedro foi submetido foi o HLA, realizado para saber a tipagem da medula, e a partir desse dado, começar a busca por um doador.

O tempo de espera foi curto. Dia 29 de abril, pouco mais de dois meses de sua chegada a Curitiba, no Hospital Pequeno Príncipe, Pedro passou pelo procedimento de transplante. Ele recebeu a medula do cordão umbilical de um bebê recém nascido nos Estados Unidos.

“Com 15 dias depois a medula dele pegou. Teve 100% de pega. O exame das doenças raras já veio totalmente sem alteração nenhuma. Pedro está curado”, disse a mãe.  

Luzaneide deu mais detalhes sobre a doença rara degenerativa. 

“É a ausência de uma enzima. E a falta dessa enzima faz com que os ossos se deformem, os órgãos também, e principalmente, afeta a parte cerebral. Somente o transplante é a cura para essa doença dele. Ele só poderia transplantado até dois anos de idade, e com 11 meses ele recebeu essa bênção, para honra e glória do Senhor”, disse ela.

Agora, Pedro aguarda a alta médica. Por enquanto, ele segue com acompanhamento e tratamento pós transplante a base de medicamentos. Mesmo depois de receber alta, Pedro ainda será acompanhado mensalmente no Hospital Pequeno Príncipe, em Curitiba.

Pedro com a mãe, Luzaneide Carvalho