Piauí vai receber 76 médicos para 42 cidades nos próximos dias

Apesar deste reforço, muitas cidades ainda estão sem o Mais Médicos. É o caso de Guaribas, onde a população de pouco mais de 4.200 habitantes está desassistida

Por Wesslley Sales
25/06/2019, às 11:00

Desde a saída dos médicos cubanos do Piauí em dezembro do ano passado o programa Mais Médicos não consegue chegar a todos os municípios. Em todo o Estado foram abertas pelo edital do Governo Federal 79 vagas, mas algumas não foram preenchidas mesmo com a oferta de salário de R$ 12.400 mais benefícios que somam em torno de R$ 3.500.

A expectativa agora é que 42 municípios possam receber 76 médicos para atuar no programa. Eles devem se apresentar até o final da semana para iniciar o trabalho. Parnaíba (recebe 17 médicos), Esperantina (6) e Barras (5) são os municípios que mais vão receber profissionais no Estado. Apesar deste reforço, muitas cidades ainda estão sem o Mais Médicos. É o caso de Guaribas, onde a população de pouco mais de 4.200 habitantes está desassistida.

“Seis, das 79 vagas do último edital, não foram preenchidas pela falta de candidatos. Para Monte Alegre e Avelino Lopes não houve inscrições. Outros dois profissionais que se inscreveram para José de Freitas não foram validadas no prazo. É um prejuízo enorme para população que estava acostumada com a rotina de ter um médico atendendo na sua comunidade, além de sobrecarregar os demais médicos”, explica Idvani Braga, Coordenadora Estadual do Mais Médicos no Piauí.

Outro edital está preparado para lançamento do dia 24 de julho para brasileiros formados no exterior. Enquanto isso, os governadores do Nordeste estão buscando um consórcio para fechar parceria sem interferência do Governo Federal, direto com a Organização Panamericana de Saúde para trazer os cubanos de volta. 

Também há uma solução em estudo na Assembleia Legislativa do Piauí, um indicativo de Lei de autoria do deputado Henrique Pires para criar o Mais Médicos Piauí.

Idvani Braga, Coordenadora Estadual do Mais Médicos no Piauí

nossas redes sociais