MENU mobile

Ciro Nogueira quer Firmino, Wellington e fala de Bolsonaro

O parlamentar comentou ainda sobre sua relação com o MDB, Marcus Vinicius, as eleições de 2020, 2022 e de recursos para o Piauí

Na última quinta-feira (10/10) o PROGRESSISTAS filiou seu 81º prefeito no Piauí, Luiz Menezes, de Piripiri. A meta é chegar, ainda este ano a 100 e após as eleições dobrar este número. 

Sobre 2020 o Senador Ciro Nogueira falou que não há “conchavos” de indicações como prefeito Firmino Filho, disse que fará o possível para manter o Governador Wellington Dias a seu lado. 

O presidente nacional do PROGRESSISTAS falou ainda sobre sua relação com o MDB e Marcus Vinicius. Sobre Jair Bolsonaro, ele diz que existe muita fantasia em sua relação com o Presidente da República. 

PORTAL DOUGLAS CORDEIRO - O PROGRESSISTAS recebeu filiações importantes como a do Deputado Federal Átila Lira e do Prefeito de Piripiri, Luiz Menezes. Qual a meta de crescimento do partido?

CIRO NOGUEIRA - O PROGRESSISTAS tem crescido nas mais diversas esferas. Temos a expectativa no próximo ano de dobrar nossa bancada de vereadores, com a janela partidária. Com a filiação do Luiz Menezes chegamos a 81 prefeitos, ainda este mês receberemos mais três e a meta é chegar a 100. Agora, crescendo também as bancadas estadual e federal. A chegada do Átila demostra que estamos crescendo não apenas em quantidade, mas em qualidade. O Átila é nosso parlamentar com maior número de mandatos, oito, um recorde em nosso Estado. É um parlamentar com grande identificação com a Educação, área que quero focar muito, como fizemos com a Saúde.

PORTAL DOUGLAS CORDEIRO - Já se fala na filiação do Deputado Federal Flávio Nogueira (PDT). Já tem conversações definidas?

CIRO NOGUEIRA - Flávio Nogueira tem identificação muito forte comigo desde a eleição de 2010. Tenho uma relação muito próxima com o deputado Flávio Nogueira Júnior. Se houver liberação do partido, como aconteceu com o Átila, está certa a filiação do Flávio, inclusive com a possibilidade dele assumir a presidência do partido no Piauí. Foi um dos mais votados para Federal, tem um grupo de prefeitos que já está vindo para o PROGRESSISTAS. Então a possibilidade é real. Ou agora ou quando houver uma janela tenho certeza que Flávio Nogueira e Flávio Nogueira Júnior integrarão as fileiras do PROGRESSISTAS.

A expectativa sobre nosso grupo no interior é chegar próximo a 200 prefeitos e podem me cobrar, não vamos fugir disso a partir do próximo ano.

PORTAL DOUGLAS CORDEIRO - Nesta perspectiva de crescimento existe muita disputa. Qual a perspectiva para 2020?

CIRO NOGUEIRA - Tem muitos prefeitos que estão filiando seus pré-candidatos no partido. Não vou negar que por conta deste trabalho bem feito das lideranças cria uma expectativa de poder e por isso o PROGRESSISTAS é o partido mais disputado no Estado. A gente fica angustiado porque às vezes a pessoa quer se filiar, mas já tem uma liderança no município e não pode ceder. Temos a consciência de que não pode ser apenas o PROGRESSISTAS. Nós temos uma relação próxima com todos os partidos da base do governador Wellington Dias e também com partidos que não estão na base, mas temos uma relação porque um projeto político não se faz apenas com um partido. Nossa expectativa sobre nosso grupo no interior é chegar próximo a 200 prefeitos e podem me cobrar, não vamos fugir disso a partir do próximo ano.

PORTAL DOUGLAS CORDEIRO - Levando-se em conta que PSDB e PROGRESSISTAS consigam a vitória em Teresina, com este número de prefeitos consolidado, além de uma bancada forte de estaduais e federais é inevitável uma candidatura ao Governo do Estado. O senhor acha que dá para trazer o PT para esta base em 2022?

CIRO NOGUEIRA - Eu sou da base do governador Wellington Dias e talvez seu principal aliado desde 2014. O que me cabe é tentar manter de todas as formas esta base porque é um grupo político forte. Nós mostramos na eleição passada com oito deputados federais, se não fosse a mudança na legislação teríamos eleito os 10. Dos 30 estaduais fizemos 26. Uma quantidade de prefeitos enorme. Para o Senado contei com 220 prefeitos e o Wellington teve apoio de uns 160, então, um grupo muito forte com história de lutas e sintonia. Vou trabalhar de todas as formas para ter esta base unida na próxima eleição. Lógico que o PROGRESSISTAS está pleiteando ter o candidato ao Governo. Wellington não tem mais direito a reeleição, então o natural é ele terminar o mandato ou concorrer ao Senado. Isso seria o ideal, mas nem tudo é possível. Também vamos atrair o Firmino para isso, que pode vir a ser o candidato. Se a eleição fosse hoje seria eu o candidato, mas lá na frente ele pode estar mais forte. Tem que ser feito através de pesquisa. Sei que tenho grande importância em Brasília para o Estado e não seria problema abdicar de uma candidatura em nome do Firmino, que faz a melhor gestão de sua vida na capital. Tenho grande orgulho desta nossa parceria. Um grupo que venha a ter eu, Wellington, Firmino e Marcelo seria com uma eleição bem viabilizada. Mas, temos muito tempo ainda.

PORTAL DOUGLAS CORDEIRO - E a relação do PROGRESSISTAS com o MDB?

CIRO NOGUEIRA - Tive problemas com o presidente da Assembleia por conta da disputa pela presidência da Casa. O deputado Themístocles começou em 82 ao lado do meu pai. Já viramos essa página e estamos muito unidos. Minha relação com Marcelo é incrível. Seus deputados estaduais têm relação muito próxima, então é perfeita esta relação.

PORTAL DOUGLAS CORDEIRO - Obras no interior, contingenciamento de recursos, dificuldades financeiras do Governo Federal. Mesmo assim é possível  continuar trazendo recursos?

CIRO NOGUEIRA - Muita gente disse: o senador Ciro perdeu importância e não trará recursos para o Estado. Bom, surpreendi-me positivamente com o que já conseguimos fazer. Já vamos perto de R$ 200 milhões este ano para os municípios. Minha expectativa é deixar todos os municípios no teto do custeio da Saúde. Se não fosse isso a maioria estaria com seus salários atrasados. Então, temos conseguido muito e vamos transferir em torno de mais R$ 100 milhões para infraestrutura e não vai ficar a dever em relação ao ano passado.

Tive problemas com o presidente da Assembleia por conta da disputa pela presidência da Casa. O deputado Themístocles começou em 82 ao lado do meu pai. Já viramos essa página e estamos muito unidos.

PORTAL DOUGLAS CORDEIRO - E sua relação com o presidente Jair Bolsonaro? O senhor tem feito indicações de cargos e o PROGRESSISTAS se tornou importante para o Governo.

CIRO NOGUEIRA - Tem muita fantasia nesta minha relação com o presidente Bolsonaro. Tem gente que acha que o Bolsonaro não gosta do Ciro. Não é isso. Bolsonaro era do nosso partido em 2014 e quis ser candidato a Presidente. Mas, naquela época tínhamos parceria com o PT. Não tinha sentido largar a Dilma e ter candidato, por isso não apoiei Bolsonaro naquela época. Ele entendeu perfeitamente. De lá para cá ele saiu do partido e foi correto, tanto que se elegeu Presidente da República. Já estive três vezes com ele. Não vou negar que tenho divergências por conta de algumas teses. Sou uma pessoa mais liberal, não sou muito de preconceitos. Acho que tem algumas coisas a respeito do Nordeste que há erro do Governo Federal e tenho que bater de frente quanto a isso. Mas, quanto a reforma da Previdência, que sempre defendi que viesse a beneficiar que ganha pouco, apoiei totalmente sem precisar de cargos. Agora, o Bolsonaro sabe que para governar o país precisa de apoio político e nós temos hoje o maior partido do país fora dos extremos, PT e do próprio PSL. Então, ele está buscando quadros dentro do nosso partido. Pessoas que ele tem total liberdade e está fazendo estas indicações. Preciso ter relação próxima com o Governo Federal para trazer recursos para nosso Estado. Um Senador do Piauí tem que ser embaixador para trazer recursos da iniciativa privada, tem que estar o dia inteiro nos Ministérios em busca de recursos. Ou seja, tem que colocar o Piauí em primeiro lugar. Não vou fazer oposição ao Governo Federal. Como fica o Estado e os municípios aqui? Quem vai sofrer é quem mais precisa de calçamento, ambulância, hospitais funcionando. Se não fosse esses recursos que trouxe para o Piauí estaríamos com o Estado paralisado e as prefeituras, nem se fala. Isso é fruto da relação com Governo Federal. Disse ao Presidente que temos divergências, mas tem muitas coisas que podemos fazer juntos, como já fizemos. Então, apoio o Governo Federal naquilo que está certo. Apanhei demais na eleição quando defendi a reforma da Previdência. Bolsonaro votou contra a reforma, mas se convenceu depois.

PORTAL DOUGLAS CORDEIRO - Quanto a Teresina, existe algum acerto quanto a indicações do PROGRESSISTAS e do prefeito Firmino para a eleição de 2020?

CIRO NOGUEIRA - Nunca sentei com o prefeito Firmino para acertar que ele vai indicar o candidato a prefeito e eu o vice. Sempre disse que ele tem o comando total dessa eleição. Só peço que ele use critérios, que seja o melhor nome para prefeito e o melhor para vice. Nós queremos ganhar a eleição. Não adianta a gente compor, fazer conchavo entre quatro paredes e a população não dar respaldo lá fora. Não existe necessidade do PROGRESSISTAS indicar o vice. Se a gente já se sentir representado pelo nome que for indicado a prefeito, que se traga de outros partidos que possam compor. Não tem aqui no Estado quem conheça mais de eleição que o Firmino. Foi eleito quatro vezes e fazendo os indicados. Um grupo político que vence na capital desde 1985. Para mim a melhor gestão da nossa história, é a atual.

PORTAL DOUGLAS CORDEIRO - As relações entre o senhor e o ex-candidato ao Senado, Marcos Vinicius, atual secretário de Saúde de Valença do Piauí, andaram estremecidas. E agora, passaram a borracha?

CIRO NOGUEIRA - A inimizade é muito ruim. Gosto de seguir os conselhos que me eram dados por meu pai. Nunca encontrei um inimigo dele porque sempre fez amigos. Eu tive alguns problemas políticos com Marcus Vinicius e Heráclito Fortes, mas sempre procurei acabar essas inimizades. Ainda bem que o Evaldo (Gomes) promoveu esse encontro com o Marcus, colocamos os problemas que tivemos e superamos. No que eu puder ajudar o SOLIDARIEDADE, coloco-me a disposição.

PORTAL DOUGLAS CORDEIRO - E como está relação com o Governador Wellington Dias?

CIRO NOGUEIRA - Nunca esteve tão boa. Wellington é um amigo pessoal, independente de política. Temos uma identificação muito grande com nossas bandeiras e a paixão pelo Piauí. Somos comandantes dos dois maiores partidos do Estado. Temos problemas, claro. Tem gente no PT que não gosta do Ciro, como tem gente no PROGRESSISTAS que não gosta do Wellington. Mas, cabe a mim e a ele superarmos esses problemas pelo amor a este Estado. O que eu puder fazer para estar ao lado dele farei porque confio no governador Wellington Dias. Acho que tem tudo para fazer grande gestão e tudo farei para ajudar, como no mandato anterior.

© 2019 . Portal Douglas Cordeiro - Os Bastidores da Notícia. Todos os direitos reservados. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reeescrito ou redistribuido sem autorização.