MENU mobile

Em Teresina, 80% das mortes no trânsito são de jovens em motos

São exatas 2.495 pessoas que se envolveram em acidentes com motocicletas nos três primeiros meses de 2019

Teresina é uma capital que cresce a cada dia com a frota de veículos, principalmente com motocicletas, e com isso aumenta o número de acidentes. 

Somente na capital piauiense, 80% dos acidentes são com jovens que usam motos, um número muito alto. São exatas 2.495 pessoas que se envolveram em acidentes com motocicletas nos três primeiros meses de 2019.

Para falar sobre o assunto, o Portal Douglas Cordeiro conversou com a gerente de educação no trânsito da STRANS, Samira Mota, que falou sobre o perfil das vítimas de acidentes em Teresina, as causas e a educação no trânsito.

São vidas perdidas, são famílias que sofrem com a perda dessas pessoas, e também quem escapa da morte, mas fica com sequela o resto da vida.

Portal Douglas Cordeiro - Cerca de 80% de acidentes envolvem jovens em motociclistas, podemos considerar o número alarmante?

Samira Mota - Infelizmente esses números são alarmantes, triste. Estamos perdendo muitas vidas no trânsito e a gente quer diminuir esses acidentes e essas mortes. São vidas perdidas, são famílias que sofrem com a perda dessas pessoas, e também quem escapa da morte, mas fica com sequela o resto da vida. São várias problemas que acontecem com acidente de trânsito.

Portal Douglas Cordeiro - Em que circunstâncias esses acidentes acontecem e por que terminam em morte?

Samira Mota - Nós temos um perfil através de relatórios semestrais dessas vítimas, a maioria, quase 80% são motociclista, a grande parte homens de 18 a 45 anos, esses acidentes acontecem mais aos finais de semana e durante a madrugada. A bebida, festa, estão relacionadas aos acidentes. Infelizmente tem essa triste mania, essa cultura de beber e dirigir. Mas tem também a velocidade alta que contribui para acidentes. Mas estamos trabalhando com fiscalização nesses horários, fazemos teste de alcoolemia. Tem gente que teima em dirigir alcoolizado e mata pessoas que não tem nada a ver. A gente precisa mudar essa hábito. A gente precisa seguir essas leis pra mudar esses números. Tem gente sem habilitação em cima de moto. São erros graves que levam a morte.

Não podemos dizer que a culpa é só do motociclista, porque tem muitos motoristas que são imprudentes, não respeitam o trânsito e causam acidentes e o motociclista não pode competir com isso.

Portal Douglas Cordeiro: A cada 10 pessoas que morrem no trânsito em Teresina, 8 são jovens motociclistas sem contar os que ficam com sequelas. O que a STRANS tem feio para tentar evitar essa carnificina no trânsito de Teresina?

Samira Mota - Desde os pequenininhos a gente leva o entendimento no trânsito, os pequenos são futuros condutores, que puxam orelha dos pais pra não fazer errado. Os grandes, que estão atentos na questão da bebida, adrenalina... nós vamos até eles mostrando os perigos e os pontos certos para evitar acidentes. Nos maiores, em faculdades e empresas, a gente conversa com funcionários, onde na maioria são motociclistas. A gente conversa, leva vídeos, mostra as leis, mostra o que acontece quando não são obedecidas as leis, mostra números para que eles reflitam sobre seu comportamento. O motociclista é mais frágil. Ele tem que ter a consciência que ele é mais frágil. Não adianta ele competir com um carro, porque vai sair perdendo. Não podemos dizer que a culpa é só do motociclista, porque tem muitos motoristas que são imprudentes, não respeitam o trânsito e causam acidentes e o motociclista não pode competir com isso. Motociclista deve respeitar as leis de trânsito. Evitar riscos. A gente faz educação em praças e ruas, conversando com os motociclistas. Vamos nos hospitais, conversamos com vítimas de acidentes que estão internados. Objetivo é que ele mude pra melhor.

Portal Douglas Cordeiro: Qual é o perfil desse jovem motociclista que morre no trânsito?

Samira Mota - São jovens de 18 a 45 anos. São na maioria do sexo masculino. Na classe média e baixa tem mais motos, porque é um meio mais barato e por isso tem mais vitimas nessas duas classes, mas a classe alta também gosta de moto e tem muitos imprudentes. Nos finais de semana, quando estão nas baladas e festas e depois saem pilotando alcoolizados. A madrugada da segunda e do domingo é muito chamativa, tem muitos acidentes. São pessoas que saem de festas alcoolizadas e pilotam. O que a gente pede é que a população nos ajude. O órgão não faz tudo sozinho, a população deve andar dentro da lei, temos que fazer nossa parte. Porque entra a direção defensiva, porque temos que nos defender em momento de risco. O celular também deve ser deixado de lado no trânsito, muitos acidentes acontecem por causa do celular. As pessoas devem andar corretamente, para chegar em casa em paz, pra ficar com a família. Tem pessoas que morrem e deixa uma lacina na família. Temos todos que evitar essas mortes no trânsito.Temos todos que evitar essas mortes no trânsito.

Fotos cedidas pelo Potral GP1 e pela UFPI.

© 2019 . Portal Douglas Cordeiro - Os Bastidores da Notícia. Todos os direitos reservados. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reeescrito ou redistribuido sem autorização.