MENU mobile

"Não existe restrição em nenhuma praia do Piauí", diz secretária

Sádia Castro falou sobre a situação atual em relação ao óleo e o que é verdade e mentira sobre o problema nas praias piauienses

O litoral do nordeste brasileiro vem sofrendo com manchas de óleo que começaram a aparecer no mês de setembro.

A cada dia que passa o óleo aparece em vários pontos do estados nordestinos. O Portal Douglas Cordeiro conversou com exclusividade com a Secretária Estadual do Meio Ambiente, Sádia Castro, que falou sobre a situação do Piauí em relação ao óleo e o que é verdade e mentira sobre o problema nas praias piauienses.

O Piauí foi o estado com menor ocorrência. Até hoje só foram retirados das praias do Piauí 300 quilos de petróleo, o que é muito pouco comparando com outros estados.

PORTAL DOUGLAS CORDEIRO - Como está atualmente a situação no Piauí?

SECRETÁRIA SÁDIA CASTRO - O Piauí, felizmente, foi o Estado com a menor quantidade de ocorrências. Nós tivermos ocorrências nos dias 27, 29 e 30 de setembro, de lá pra cá não apareceu mais ocorrência. Mas a Secretaria do Meio Ambiente, junto com a Capitania dos Portos, com as prefeituras de Parnaíba, Luís Correia, Cajueiro da Praia, Ilha Grande, com as comunidades de pecadores, IBAMA e ICMBIO, estamos com uma ação coordenada para retirar as manchas e vestígios de óleo no Piauí.

PORTAL DOUGLAS CORDEIRO - Existem manchas, mas não tem indícios de novas manchas?

SECRETÁRIA SÁDIA CASTRO - Estamos tirando os vestígios das manchas que apareceram. Foram encontradas pequenas manchas localizadas, mas somente nas datas de 27, 29 e 30 de setembro e tudo sendo retirado. Inclusive, essas manchas retiradas não são pretas, é material que estaria a pelo menos um mês. A limpeza e o monitoramento continuam. Monitoramento diário em todo litoral.

PORTAL DOUGLAS CORDEIRO - Do Nordeste, o Piauí é o estado menos atingido?

SECRETÁRIA SÁDIA CASTRO - Sim, tranquilamente! O Piauí foi o estado com menor ocorrência. Até hoje só foram retirados das praias do Piauí 300 quilos de petróleo, o que é muito pouco comparando com outros estados. Tem estado que já retirou 40 toneladas, então, nesse ponto a gente pode afirmar que o Piauí foi o menos atingido. Agora, a vistoria continua. Nossas praias estão limpas, aptas pro banho, não tem problemas. Não há indicativo de interdição, mas claro, a gente continua em alerta, porque a corrente marítima continua em movimento, e a gente não pode afirmar que não vai aparecer mais, o que a gente pode afirmar é o que apareceu até aqui foi essa pequena quantidade.

PORTAL DOUGLAS CORDEIRO - Secretária, a senhora falou sobre interdição, inclusive a gente sabe que Fake News foram espalhadas dizendo que algumas praias foram interditadas. Em momento algum qualquer praia do Piauí sofreu interdição?

SECRETÁRIA SÁDIA CASTRO - Exatamente. Houve Fake News dizendo que o IBAMA iria interditar praias do Piauí, isso não pode ser, porque não é o IBAMA que interdita praia, porque a SEMAR que é responsável pela liberação do uso das praias e isso não tem nenhum indicativo de interdição.

Exatamente. Houve Fake News dizendo que o IBAMA iria interditar praias do Piauí, isso não pode ser, porque não é o IBAMA que interdita praia.

PORTAL DOUGLAS CORDEIRO - Secretária, houve também casos de tartarugas mortas e se falou que foi encontrado vestígio de óleo nos exames. A secretaria tem informações da conclusão final desses exames? Se realmente esses animais morreram em consequência desse óleo?

SECRETÁRIA SÁDIA CASTRO - Foram encontradas algumas tartarugas mortas na região da Pedra do Sal e os pesquisadores falaram que essa região é de encalhe, animais ficam encalhados lá. Então, nessas tartarugas que foram encontradas mortas naquela área, foi feita a necropsia e em duas delas foram encontrados vestígios de óleo no organismo delas. Os técnicos dizem que não podemos afirmar que elas tenham morrido por essa causa, porque não saiu ainda o resultado. Um resultado que ainda estamos esperando.

PORTAL DOUGLAS CORDEIRO - Como está sendo o trabalho de integração com outros estados afetados?

SECRETÁRIA SÁDIA CASTRO - Há uma troca de informações entre as secretarias e IBAMAS dos outros estados, mas não existe uma ação coordenada com todos os órgãos, mas acho que deve acontecer agora, porque fomos convocados. Vamos ter uma reunião com o Consórcio Nordeste, dia 29/10, em Recife, para traçar essas ações coordenadas para o enfrentamento desse problema. Mas até agora, cada estado está tomando suas medidas.

PORTAL DOUGLAS CORDEIRO - A secretaria recebeu informações sobre a natureza desse óleo? Que tipo de óleo é esse?

SECRETÁRIA SÁDIA CASTRO - Ninguém sabe ainda. É um matéria. Existem muitas especulações. O que a gente sabe são as mesmas informações que chegam até a imprensa. É necessário saber a origem desse óleo. Como chegou até o mar? De onde ele veio? São perguntas que ainda precisam ser respondidas.

PORTAL DOUGLAS CORDEIRO - Secretária, qual é a estrutura que a secretaria montou no litoral para esse monitoramento?

SECRETÁRIA SÁDIA CASTRO - Temos um escritório da SEMAR no litoral. Nós reunimos representantes de órgãos envolvidos com a natureza, os pescadores, ONGS, comunidades, surfistas e perguntamos qual estrutura cada um contava e colocamos nossa estrutura, sacos plásticos, tambores, luvas, equipamentos de proteção individual, para o recolhimento manual desse material, acondicionamento em grandes tambores e levados para um espaço onde estão aguardando a destinação final. A prefeitura de Luís Correia cedeu um espaço. Isso é feito todo dia, de ponta a ponta.

PORTAL DOUGLAS CORDEIRO - O banho está liberado e a atividade pesqueira também? O peixe pode ser consumido normalmente?

SECRETÁRIA SÁDIA CASTRO - Sim, com tranquilidade! Inclusive a vistoria é feita também no mar e alto mar. Está tudo tranquilo. Quero divulgar nosso número de fiscalização para trata exclusivamente essa questão das manchas de petróleo, se alguém achar alguma mancha dessa, entrar em contato imediatamente pelo número (86) 9 9427-7462.

© 2019 . Portal Douglas Cordeiro - Os Bastidores da Notícia. Todos os direitos reservados. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reeescrito ou redistribuido sem autorização.