MENU mobile

"O cenário com Sílvio muda tudo", diz vereador Joaquim do Arroz

O parlamentar admite que há uma certa instabilidade na Câmara Municipal de Teresina com as novas regras eleitorais

Reportagem de Wesslley Sales

Qual o futuro do vereador Joaquim do Arroz? 

Sem partido, o parlamentar vai tentar a reeleição, mas segue indefinida a sigla que deverá filiar-se. Em princípio, seguirá orientações do governador, ficando em sua base. 

Ele admite, no entanto, que há uma certa instabilidade na Câmara Municipal de Teresina com as novas regras eleitorais.

Uma coisa é o Dr. Sílvio Mendes ser candidato ao lado do sistema do Firmino. Outra coisa é ele ao lado de um empresário como João Vicente Claudino.

PORTAL DOUGLAS CORDEIRO - O senhor já esteve reunido com o governador e qual análise faz do momento político, isso pode definir seu futuro?

JOAQUIM DO ARROZ - Já tive conversa com o governador e ele pediu que eu aguardasse. Soube que houve reunião do senador João Vicente Claudino com o Dr. Sílvio Mendes sobre 2020. É uma coisa inesperada, como outros fatos novos aconteceram nos últimos 15 dias. Uma coisa é o Dr. Sílvio Mendes ser candidato ao lado do sistema do Firmino. Outra coisa é ele ao lado de um empresário como João Vicente Claudino. Tudo isso muda neste xadrez da política. Temos ainda o lançamento da candidatura do Fábio Abreu, será que vai acontecer? Temos o Doutor Pessoa e o Luiz Lobão com uma certa indefinição ainda no MDB. Temos que parar e analisar. O que tenho feito é trabalhado muito para Teresina e as comunidades. Esta questão de ter muitos votos talvez estejam analisando é pelo trabalho. Larguei minhas empresas, larguei minha família para vir me doar à vida pública é uma missão. Então, procuro vivenciar isso da melhor forma para devolver a Teresina tudo que ela me deu de oportunidade. O trabalho chama atenção.

PORTAL DOUGLAS CORDEIRO - Pelo menos 10 vereadores ainda não definiram futuro político e podem mudar de sigla. Como está acompanhando isso e como projeta 2020?

JOAQUIM DO ARROZ - A grande vantagem da Câmara ainda é o presidente. Tem se mostrado equilibrado e presente, o que dá certo equilibro na Casa. Terminamos o ano sem discussões acirradas ou incidentes em função disso. Agora, a gente sente um clima de insegurança e instabilidade dos colegas. Não digo que não tenho minhas dúvidas porque todos estamos sendo cobaias em um novo cenário político. Isso deixa todo mundo apreensivo porque você foi eleito de uma forma e agora deixou de existir. Isso muda toda a regra do jogo e sua movimentação. Por isso, procuro trabalhar muito para poder, em que partido estiver, ter o reconhecimento da população de Teresina.

O deputado Júlio até brincou comigo. Disse que se eu fosse para o PROGRESSISTAS iria ficar na ala da deputada Lucy, dos independentes.

PORTAL DOUGLAS CORDEIRO - O Vereador Dudu disse que a questão ideológica cria uma dificuldade para sua filiação ao PT. O senhor descarta esta possibilidade?

JOAQUIM DO ARROZ - A partir da hora que peço um norte ao líder maior da base governista, o Governador do Estado, que lutamos para reeleger e acreditamos em seu projeto, onde hoje temos 720 crianças, 850 mulheres no empreendedorismo, não se pode tomar atitude sem ele dar orientação. Qualquer partido da base do Governo poderá ser o caminho para o vereador Joaquim do Arroz. Pode ser o PT, PL, MDB, até mesmo o PP que está alinhado com o Firmino.

PORTAL DOUGLAS CORDEIRO - Então o senhor está bem com o senador Ciro e com o governador Wellington Dias?

JOAQUIM DO ARROZ - Dentro da própria Câmara temos o vereador R. Silva do PROGRESSISTAS que faz oposição ao Governo, até mais que o Edson Melo. O deputado Júlio até brincou comigo. Disse que se eu fosse para o PROGRESSISTAS iria ficar na ala da deputada Lucy, dos independentes. Achei interessante porque o PP tem essa ideia. É um caminho. Queremos estar alinhados com o Governador até mesmo para 2022.

PORTAL DOUGLAS CORDEIRO - O senhor também tem se reunido com o Coronel Viana, ex-comandante da PM-PI em Picos. Qual entendimento?

JOAQUIM DO ARROZ - Ele é um entusiasta, como eu, do trabalho de prevenção. Todo ano fazemos prestação de contas do projeto pelotão mirim, mas evoluímos também para mulheres empreendedoras. Vamos levar para Picos, em parceria com o Coronel Viana. Ele surge em uma cidade com muitas ramificações políticas. Acredito que a medida que vai amadurecendo essas pesquisas os olhares vão se voltando para ele. Ele havia dito que não tem intenção política, mas que é um cidadão que está preparado para enfrentar este desafio.

© 2020 . Portal Douglas Cordeiro - Os Bastidores da Notícia. Todos os direitos reservados. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reeescrito ou redistribuido sem autorização.