MENU mobile

Teresina deve ter 300 mil pessoas no Corso; crescimento do turismo

Nesta perspectiva, a secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo da prefeitura de Teresina quer potencializar eventos

Reportagem de Wesslley Sales

Turismo em Teresina? Sim, a capital piauiense recebeu ano passado aproximadamente 858 mil turistas. 

Só o Corso gerou em torno de R$ 24 milhões. Nesta perspectiva, a secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo da prefeitura de Teresina quer potencializar eventos.

O Secretário da SEMDEC, vereador Venâncio Cardoso, falou ainda sobre política nesta entrevista exclusiva. 

Sobre eleição, o secretário disse que o PSDB tem como meta eleger até sete vereadores.

Teresina tem um turismo superavitário, ou seja, o que se gasta aqui, vindo do turista, é mais do que o teresinense gasta fora.

PORTAL DOUGLAS CORDEIRO - Foram vários eventos realizados ano passado e 2020 continua no mesmo ritmo. Secretário, há um esforço para manter o teresinense na capital em períodos como Carnaval e Réveillon. Tem dado resultado?

VENÂNCIO CARDOSO - Quando assumi a SEMDEC um desafio que enfrentamos foi no turismo. Muita gente acredita que Teresina não tem turismo, mas a gente sabe que o turismo existe em diversas perspectivas, como no lazer, sol e praia, de negócios e eventos, entre outros. Então, de fato, desde maio de 2018, temos trabalhado muito esta perspectiva do turismo mais como forma de agregar o desenvolvimento econômico. 10% de todos os empregos no mundo são ligados ao turismo. Um a cada cinco empregos gerados são em virtude do turismo. No Brasil temos cerca de sete milhões de pessoas empregadas pelo turismo, movimentando aproximadamente 153 bilhões de dólares no Brasil em virtude do turismo. Então, Teresina não poderia ficar fora desta perspectiva. É um trabalho forte da SEMDEC com aval do Prefeito Firmino Filho, trazer dinheiro de quem mora em outras cidades. Turista é aquele que vai a outra cidade e gasta pelo menos com alimentação e hospedagem.

PORTAL DOUGLAS CORDEIRO - Qual reflexo disso, por exemplo, nos hotéis da capital?

VENÂNCIO CARDOSO - A taxa de ocupação da rede hoteleira no Brasil é hoje de 52,4% dos hotéis. Teresina está em torno de 51,8%, ou seja, estamos próximos do que o Brasil representa. Então, o que a SEMDEC faz? Acompanha e gera indicadores, principalmente sobre o perfil de quem vem a Teresina, quais os dias que ele vem, o que ele vem fazer, quanto ele gasta, qual o perfil específico do turismo em Teresina. Com esses indicadores conseguimos fazer políticas públicas para trazer mais pessoas para nossa capital e que elas possam ficar mais dias aqui. A partir disso geramos nosso planejamento estratégico. Dentre as ações tem os eventos, que deixam o teresinense aqui e traz pessoas, principalmente do interior do Estado, além do Maranhão e Ceará. Teresina tem um turismo superavitário, ou seja, o que se gasta aqui, vindo do turista, é mais do que o teresinense gasta fora. Semestralmente a SEMDEC faz pesquisas no aeroporto de Teresina com 400 pessoas no portão de desembarque e também no portão de embarque. Assim entendemos o que se gastou em Teresina, mas também o que foi gasto lá fora. O número é positivo. A ideia é fomentar mais eventos que possam trazer mais pessoas para Teresina.

PORTAL DOUGLAS CORDEIRO - Depois destas ações, tem uma ideia do crescimento percentual de turismo e gastos?

VENÂNCIO CARDOSO - Teresina recebeu em 2019 aproximadamente 858 mil turistas. Só no aeroporto de Teresina temos 1.156.462 pessoas (passageiros embarcados e desembarcados). Só o mirante da Ponte Estaiada foi visitado por aproximadamente 50 mil pessoas. Então, isso por si só mostra o potencial turístico de Teresina. Temos uma rede hoteleira com taxa de ocupação de 51,8%, como foi dito antes. A SEMDEC está fazendo um balizamento de que os eventos públicos e privados representam nesta taxa de ocupação. Na prática o turista não gasta apenas com hotel, gasta com táxi, uber, restaurante, farmácia e supermercado. Nosso Corso, por exemplo, vai reunir cerca de 300 mil pessoas. Em 2019 o Corso movimentou uma receita de quase R$ 24 milhões, desses, quase R$ 3.5 milhões de turistas. A média de ocupação em fevereiro de 2019 foi de 58%. No dia do Corso essa ocupação passou para 74%. Então, eventos com o Corso trazem pessoas para Teresina e a rede hoteleira está de prova. Nossa taxa de ocupação é principalmente as quartas e quinta-feira. Quem vem a Teresina normalmente é homem, vem só, por motivo de negócio ou evento e é oriundo da iniciativa privada. Então, queremos que ele permaneça mais dias, movimentando mais dinheiro.

Nosso Corso, por exemplo, vai reunir cerca de 300 mil pessoas. Em 2019 o Corso movimentou uma receita de quase R$ 24 milhões, desses, quase R$ 3.5 milhões de turistas.

PORTAL DOUGLAS CORDEIRO - Para que aja também um aumento neste fluxo é preciso de outros eventos fora Carnaval (Corso) e Réveillon. Existe outro planejamento para o ano inteiro?

VENÂNCIO CARDOSO - Hoje temos o The Vejo na Ponte, que está na sua terceira edição. Este evento surgiu para ocupar aquele espaço da Ponte Estaiada por food trucks e só tocando artistas locais. Foi um sucesso. É um evento seguro, da família e que privilegia quem é da terra. Ganham os artistas, ganha a população que se diverte e ganha quem vende. Este evento aconteceu duas vezes ao ano, janeiro e julho. Agora, a gente implementou um novo projeto, o Vem Pra Ponte. Funciona todos os domingos pela manhã, onde as pessoas são convidadas a ir para o estacionamento da Ponte Estaiada, onde tem o grupo dos carros antigos, brinquedo infantil, food truck, espetinhos. Vamos agregar agora levando hortas orgânicas para o nosso maior complexo turístico, agradando a toda a família. A gente conseguiu desmistificar aquela história de que Teresina não tem turismo.

PORTAL DOUGLAS CORDEIRO - Dentre as estratégias, é possível ampliar apoio a eventos privados?

VENÂNCIO CARDOSO - Nosso turismo é eminentemente de negócio. Em torno de 88% do turismo nacional é de lazer. Nós estamos em torno de 12%, mas queremos também pegar esta vertente. Temos bons eventos, cultura e festas para que as pessoas possam vir. Teresina é forte em saúde, educação e compras. É importante que a Prefeitura apoie eventos, como apoiamos o Cerapió, evento esportivo consolidado. Então, o Prefeito Firmino determinou que eventos de saúde e educação, como congressos e seminários, esportivos com a cara de Teresina, vão ser apoiados pela Prefeitura.

PORTAL DOUGLAS CORDEIRO - Falando em política, o seu futuro é no PSDB?

VENÂNCIO CARDOSO - Ainda no ano passado essa legislação modificada me deixou atento e preocupado. Por isso, não esperei virar o ano para tomar uma decisão. No finalzinho do primeiro semestre decidi, junto com o Prefeito Firmino Filho, que iria me filiar em março ao PSDB para ajudar na formação desta chapa proporcional. Vamos ultrapassar os 70 mil votos para fazer de seis a sete vereadores na capital. É uma chapa forte com vereadores de mandato e pessoas que não foram candidatos.

© 2020 . Portal Douglas Cordeiro - Os Bastidores da Notícia. Todos os direitos reservados. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reeescrito ou redistribuido sem autorização.