Bruno Henrique brilha e Flamengo vence o Athletico na Baixada

Em jogo marcado por polêmica do VAR, atacante faz dois gols e garante equipe a oito pontos de vantagem sobre o vice-líder Palmeiras

Por Globoesporte.com
14/10/2019, às 06:30 - Atualizado em 14/10/2019, às 04:30

Qual o limite para o Flamengo de Jorge Jesus? Não foi a tão temida Arena da Baixada. Em mais uma atuação consistente e convincente, o Rubro-Negro venceu o Athletico por 2 a 0, em Curitiba, neste domingo, pela 25ª rodada do Brasileirão, e quebrou um tabu de 45 anos. Bruno Henrique foi o herói com dois gols que mantêm a equipe com oito pontos de vantagem para Palmeiras, segundo colocado.

XÔ, TABU!

O triunfo deste domingo se torna ainda mais representativo se levado em conta a pedra no sapato que o Athletico é para o Flamengo historicamente no Brasileirão. Desde 1974, com um 2 a 1 no Couto Pereira, gols de Zico e Paulinho, os cariocas não venciam o Furacão como visitante pela competição.

Na Arena da Baixada, o feito é inédito. Até então, o Flamengo tinha vencido apenas um jogo: 1 x 0, em 2011, pela Copa Sul-Americana, gol de Ronaldinho. Na ocasião, os dois times usaram times reservas.

NA TABELA

Com a vitória, o Flamengo segue nadando de braçada no Brasileirão. Agora, são 58 pontos e 18 vitórias contra 50 e 14 vitórias do Palmeiras. O Santos, que começou a rodada na segunda posição, empatou com o Inter e tem 48. Já o Furacão caiu para décimo, com 35 pontos.

Na próxima rodada, as duas equipes jogam fora de casa. O Flamengo visita o Fortaleza, quarta-feira, às 20h (de Brasília), no Castelão, enquanto o Athletico vai até o Rio de Janeiro encarar o Fluminense, quinta-feira, às 21h00, no Maracanã.

VAR EM AÇÃO...E POLÊMICA

Aos 17 minutos do primeiro tempo, o VAR entrou em ação na Arena da Baixada e, como de costume, causou polêmica. Lucas Silva partiu para cima de Léo Pereira e foi derrubado dentro da área. Pênalti assinalado por Bráulio da Silva Machado. O árbitro de vídeo, no entanto, recomendou revisão e a penalidade foi retirada.

Na "Central do Apito", Sandro Meira Ricci discordou da decisão:

- Pênalti claríssimo, Braulio bem posicionado. O Léo Pereira dá o bote, ele (Lucas Silva) passa e é derrubado. Eles estão reclamando um possível toque com a mão do Lucas Silva, mas a gente não vê o toque. Penalidade deve ser confirmada pelo VAR.

COMO FOI O JOGO?

Um jogo de inteligência, e o Flamengo demonstrou no decorrer dos 90 minutos que foi mais maduro e consciente de suas ações que o Athletico-PR. Em duelo de dois times bem arrumados, os cariocas souberam suportar o ímpeto ofensivo dos donos da casa e neutralizaram sua marca registrada: a saída de bola.

Com marcação alta, o Flamengo levou perigo em chutes de fora da área de Willian Arão e Vitinho. Quando a bola caiu no pé de Bruno Henrique, porém, não teve jeito. O atacante desarmou Wellington dentro da área e deslocou Léo: 1 a 0.

No segundo tempo, sem Rafinha e com um nervoso João Lucas no setor, Rony infernizou a defesa do Flamengo. A dupla Marí e Arão, no entanto, foi responsável por rechaçar a maioria das jogadas ofensivas. No fim, o golpe fatal: Renê aproveitou cobrança rápida de lateral e cruzou para Bruno Henrique fazer mais um. Vitória e fim de tabu.

Vitória e fim de tabu / Foto: Jonathan Campos-Gazeta do Povo

nossas redes sociais