Hospital de São João do Piauí retoma cirurgias para 11 municípios

Com recursos do Tesouro Estadual foram comprados aparelho de anestesia, foco cirúrgico de teto, mesas cirúrgicas elétricas, sete monitores, desfibriladores e instrumentos cirúrgicos

Por Wesslley Sales
18/12/2017, às 02:22 - Atualizado em 20/12/2017, às 17:32

Dores nas pernas, indisposição e uma hérnia em estado avançado perturbavam a vida de Arandir Oliveira, 70 anos. Com o centro cirúrgico do hospital de São João do Piauí fechado há mais de dois anos era preciso buscar o procedimento em outra cidade a quase 500 km de distância.

“São quase sete meses buscando esta cirurgia. Aguardávamos vaga no HGV, mas não estava dando certo. Até que fomos informados que o Hospital de São João do Piauí voltaria a fazer cirurgia, então deu tudo certo”, comemora Teresinha Coelho, esposa de Arandir.

Arandir Oliveira e Teresinha Coelho

A solução para o problema do seu Arandir e de centenas de outros pacientes de 11 municípios da região de São João do Piauí foi resolvido com o investimento do Governo do Estado, através da Secretaria de Saúde, destinando cerca de R$ 508 mil reais na reforma e modernização de equipamentos do centro cirúrgico. Com isso, desde novembro o Hospital Regional Teresinha Nunes de Barros passou a fazer parte da rede de Mutirão de Cirurgias Eletivas.

“Temos um cadastro com 180 pedidos de cirurgias. Nossa expectativa é chegar de 120 a 150 até o final do mutirão. Para isso temos três equipes trabalhando muito para reduzir nossa fila de espera. Estamos recebendo pacientes até mesmo de municípios de outras regiões para cirurgias pediátricas, gerais e ginecológicas. Em média são 30 procedimentos por final de semana”, disse Santana Andrade, diretora do Hospital.

Santana Andrade, diretora do Hospital

CISTO NA CABEÇA

Há três anos Raimundo Nonato, 43 anos, vê crescer um cisto em sua cabeça. Morador da cidade de Ribeira do Piauí, localizada a cerca de 120 km de São João do Piauí, o agricultor viu o edema crescer e o medo de ter um problema mais grave o atormentou.

“Teria que ir a Floriano ou Teresina para resolver meu problema. É muito distante. Mesmo sem ter que pagar pela cirurgia (SUS) teria que gastar com transporte, alimentação e hospedagem para mim e a acompanhante. Mesmo com apoio da prefeitura seria difícil. Então, ter a chance de fazer esta cirurgia aqui mesmo na minha região é uma benção. Mais ainda porque será antes do Natal”, declarou o agricultor.

Raimundo Nonato, 43 anos

“O Raimundo é um dos seis pacientes que vieram para São João do Piauí fazer cirurgia. Nossa fila de espera é de 15 pessoas e queremos zerar até o final deste mutirão. Estávamos preocupados, mas com este apoio do Governo do Estado para reabrir o centro cirúrgico de São João do Piauí o benefício para os municípios da região e para quem precisa fazer o procedimento é enorme”, confirma o secretário municipal de Saúde de Ribeira do Piauí, Luizael Maia.

Luizael Maia, secretário de saúde de Ribeira do Piauí

CIRURGIA A 500 KM DE CASA

Aos 71 anos de idade Nelson Oliveira estava a dois padecendo com dores provocadas por uma hérnia. O agricultor, que mora em Capitão Gervásio Oliveira, bem que tentou resolver o problema em São João do Piauí. Mas, com o centro cirúrgico fechado preferiu não buscar tratamento porque faltava dinheiro para viagem a Floriano ou Teresina, a mais de 500 km de sua cidade.

Encontramos o idoso no corredor do Hospital Regional Teresinha Nunes de Barros. Animado, ele dizia que teria um Natal mais feliz e com saúde após a cirurgia agendada para esta sexta-feira (08/12). Acompanhado da filha, Rogéria Coelho, o agricultor afirmou que já não aguentava mais as dores e as restrições provocadas pela hérnia na virilha.

“Estou pronto para fazer a cirurgia e voltar a minha vida normal. Esta será a segunda vez que opero de hérnia. Realmente seria difícil sair de minha cidade para outro lugar mais distante porque gasta muito. Mas, realmente estou satisfeito com esta oportunidade de poder estar com minha família no Natal bem de saúde”, emocionou-se Nelson Oliveira.

Rogéria Coelho e o pai, Nelson Oliveira

“Estamos confiantes de que vai ser tudo bem nesta cirurgia e o nosso pai estará ainda melhor conosco neste final de ano. Ele ficou mais confiante depois que o irmão dele fez a cirurgia e hoje está bem e em casa. Agora, é esperar mais um pouco para ele ser levado ao centro cirúrgico”, disse Rogéria Coelho.

INVESTIMENTOS EM SAÚDE

Hospital de São João do Piauí

Com recursos do Tesouro Estadual foram comprados aparelho de anestesia, foco cirúrgico de teto, mesas cirúrgicas elétricas, sete monitores, desfibriladores e instrumentos cirúrgicos. Com isso, cirurgias de baixa e média complexidade passaram a ser realizados no hospital de São João do Piauí.

nossas redes sociais