Taxistas cobram da STRANS lei para aplicativos em THE

O superintendente da STRANS, Waldon Bandeira, disse que durante a reunião ficou acertado mais um prazo para os aplicativos cadastraram os motoristas e apresentarem a prefeitura

Por Ravi Marques
15/10/2019, às 12:53 - Atualizado em 21/10/2019, às 03:13

Na manhã desta terça-feira (15/10) um grupo de taxistas e mototaxista se reuniram com o superintendente da STRANS, na Zona Sul de Teresina, para reivindicar o cumprimento da Lei Municipal 5.324 de 8 de janeiro de 2019, que regulamenta e organiza o transporte individual por aplicativos.

O advogado dos taxistas, Rafael Machado, disse que a lei garante o pagamento de impostos pelas plataformas para o município, o que não estaria acontecendo.

"A lei garante a fiscalização dos motoristas, por exemplo, se são pessoas idôneas, se possuem passagem pela justiça, o que representa mais segurança para os usuários desse tipo de transporte e para o próprio profissional desse setor", disse o advogado.

A lei foi regulamentada pelo decreto municipal 18.602 de 20 de maio de 2019. O superintendente da STRANS, Waldon Bandeira, disse que durante a reunião ficou acertado mais um prazo para as empresas de transporte por aplicativos cadastraram os motoristas e apresentarem a prefeitura.

"São cinco empresas operando em Teresina, apenas duas começaram a fazer o cadastro. É um trabalho que demanda tempo. Demos mais um prazo, demos um mês para que isso se resolva. Porque é mais segurança pra eles, para os clientes e a concorrência ser igual para todos", disse o superintendente.

A classe dos taxistas saiu da reunião insatisfeita.

"Isso não vai resolver nada. O que resta é esperar de novo", disse um taxista que não quis se identificar.

Reunião na STRANS

nossas redes sociais