UPA do Renascença chegou a 10 mil atendimentos

Recentemente, a UPA do Renascença foi estruturada para acolher a demanda vinda do Hospital do Dirceu, cujo prédio passa por reforma

Por Redação
10/03/2019, às 14:20 - Atualizado em 13/03/2019, às 01:28

A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Bairro Renascença revela que, em fevereiro de 2019, realizou 10.264 atendimentos, seguindo o protocolo internacional de classificação de risco. 

Deste total, 66% foram usuários classificados com quadro de saúde pouco urgente ou não urgente, tendo condições clínicas de aguardar pelo atendimento médico; 30,33% com gravidade moderada; 3,28% graves e 0,19% eram emergências, nas quais os usuários com quadro gravíssimo foram imediatamente atendidos. 

“Diferente do modelo assistencial antigo, em que o usuário só se consultava com o médico, na UPA ele é classificado pelo enfermeiro, que  o examina e verifica os sinais vitais para determinar a gravidade do caso. Se for constatado caso grave, é atendido pelo médico rapidamente. Já os usuários pouco urgentes ou não urgentes têm condições clínicas de aguardar pelo atendimento médico. Essas pessoas com caso simples também poderiam ter  buscado atendimento em Unidades Básicas de Saúde”, segundo diretor clínico Rogério Araújo.

Segundo o presidente da Fundação Municipal de Saúde (FMS), Charles Silveira, os casos trazidos à Unidade são resolvidos com eficiência. 

“Teresina conta com três UPAS que funcionam como elo entre as Unidades Básicas de Saúde e os Hospitais. As estruturas são magníficas e permitem atendimento de casos de urgência e emergência em qualquer dia e hora. Todos os usuários têm as suas necessidades de saúde resolvidas: ou permanecem nessas Unidades por até 24 horas e tem alta ou, se necessitarem de mais cuidados, são encaminhados para hospitais da rede”, disse Charles.

Recentemente, a UPA do Renascença foi estruturada para acolher a demanda vinda do Hospital do Dirceu, cujo prédio passa por reforma. É o que explica Jesus Mousinho, diretora de Assistência Especializada da FMS: 

“Foi tudo bem planejado para que a população não fosse prejudicada e, então, redirecionamos o serviço de urgência para a UPA do Renascença, que conta com capacidade física instalada e recebeu reforço de profissionais. Todos que buscam essa Unidade estão sendo atendidos”, afirma.

Na UPA, os usuários têm também a sua disposição profissional assistente social. 

“Nós verificamos também as demandas sociais. Se for identificado vítima de violência sexual infantil, por exemplo, comunicamos ao Conselho Tutelar. Há ainda o serviço “Posso Ajudar” para esclarecer dúvidas da população. Tudo isso contribui com a humanização do serviço. O nosso esforço está voltado para acomodar o usuário da melhor maneira possível, pois ele merece ser tratado com amor e dedicação”, informa a diretora geral Sabrina Tajra.

O motorista Gustavo Lopes acompanhou o atendimento da sua filha de 4 meses, Alice Lemos, e avalia como satisfatória a assistência prestada pela UPA do Renascença, nessa última semana. 

“Se todo lugar fosse assim, era bom. As acomodações são ótimas, é tudo higiênico e organizado. A minha filha foi diagnosticada com pneumonia, tomou as medicações prescritas pelo médico de lá e depois foi encaminhada para o Hospital do Buenos Aires, para continuar com o tratamento”, disse o motorista.

UPA do Renascença

nossas redes sociais