Acusado de matar a mulher a facadas vira réu em Teresina

Em depoimento Gil confessou que matou Mônica depois de uma discussão por ciúmes e no calor do momento golpeou a companheira

Por Ravi Marques
16/07/2019, às 15:30

Após aceitar a denúncia feita pelo Ministério Público, com base no inquérito policial do núcleo de feminicídio do Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), a juíza Maria Zilnar Coutinho Leal decidiu tornar réu por feminicídio Gil Carlos Moreira Rodrigues, 52 anos, pelo assassinato da companheira Mônica Valéria Messias da Costa, 51 anos. 

O marido foi indiciado por homicídio qualificado por motivo fútil contra a mulher, por ser do sexo feminino, além de violência doméstica e família.

Gil teria matado Mônica com golpes de faca no dia 26 de abril de 2019 no apartamento do casal, no Bairro Cristo Rei, Zona Sul de Teresina. Depois ao crime ele ligou para a Polícia Militar e foi preso no local. O acusado estava machucado no pescoço e a investigação concluiu que ele simulou uma briga entre os dois para dizer que matou a mulher em legítima defesa.

Em depoimento Gil confessou que matou Mônica depois de uma discussão por ciúmes e no calor do momento golpeou a companheira.

A juíza informou que não há dúvida que Gil foi o autor do feminicídio.  A data do julgamento ainda deve ser marcada.

 Mônica Valéria Messias da Costa

nossas redes sociais