Arimateia Azevedo alega inocência mas juiz nega prisão domiciliar

Segundo a polícia, o jornalista cobrou do médico a quantia de R$ 20 mil para não publicar reportagens contra ele

13 de junho de 2020, às 15:30 | Ravi Marques

O juiz Valdemir Ferreria, da Central de Inquéritos de Teresina, negou pedido de prisão domiciliar e encaminhou para o sistema penitenciário o jornalista Arimateia Azevedo. Além disso, o magistrado ordenou que o portal de notícias de Arimateia não faça qualquer que seja a publicação sobre a vítima da possível extorsão, sobre o GRECO (responsável pela prisão) ou qualquer integrante da especializada, sob pena de multa diária de R$ 5 mil.

“Determino que o mesmo seja colocado em ambiente prisional adequado às suas peculiaridades e isolado dos demais presos. (...) De modo a evitar a prática de outros crimes, como ameaça, calúnia e/ou difamação, extrapolando os limites da liberdade de imprensa, como forma de vingança pelas investigações do procedimento policia”, diz a decisão do juiz.

Arimateia Azevedo foi preso na manhã desta sexta-feira (12/06) suspeito de extorsão contra o médico cirurgia plástico, Alexandre Andrade Sousa. Segundo a denúncia, o jornalista pedia dinheiro ao médico, caso fosse negado Arimateia continuaria publicando reportagens defamando o profissional da saúde, já que ele havia sido processado por erro médico, durante cirurgia plástica em uma mulher no Distrito Federal. Segundo a polícia, Arimateia cobrou do médico R$ 20 mil para não publicar reportagens contra ele. Alexandre acabou cedendo. Mas, depois continuava sendo cobrado.

Diante das extorsões, o médico Alexandre acionou a polícia, que investigou e confirmou o crime. Um professor da Universidade Estadual do Piauí, Francisco Barreto, também foi preso por ser coautor do crime. O médico explicou que houve um acordo na justiça entre ele e a paciente que o denunciou. Alexandre pagou em janeiro deste ano R$ 90 mil de indenização e o caso foi encerrado, mesmo assim, segundo ele, continuava sofrendo a extorsão.

O jornalista nega a acusação de extorsão e disse que apenas denunciou o erro médico cometido por Alexandre.

"Isso é uma canalhice contra minha pessoa. Eu denuncio bandido, eu não sou bandido. O médico fez uma cirurgia plástica e deixou panos dentro dos seios da mulher e nós apenas denunciamos o caso. Sou inocente", disse Arimateia Azevedo na saída do Instituto Médico Legal (IML) após passar por exame de corpo de delito.

Alexandre Andrade Sousa

VEJA MATÉRIAS SOBRE O ASSUNTO

Polícia prende jornalista e professor suspeitos de extorsão no PI

Ciro Nogueira manisfesta-se sobre a prisão de Arimatéia Azevedo


Coluna Passando a Régua

REDES SOCIAIS