Homem morre após abordagem em barreira sanitária de Luzilândia

Por conta da suspeita de tortura, os policiais envolvidos na abordagem foram afastados e apresentados no Batalhão da PM de Piripiri

Por Ravi Marques
09/05/2020, às 17:34 - Atualizado em 09/05/2020, às 17:45

Um homem identificado como Raimundo Nonato Lima Costa, 43 anos, morreu na cela da delegacia da cidade de Luzilândia, norte do Piauí, após ser preso por desobedecer ordem de parada na barreira sanitária do município, na divisa com o Maranhão, no combate ao novo coronavírus. Há a suspeita de tortura por parte da PM.

Segundo a polícia, o homem não obedeceu a ordem de parada e ameaçou os policiais dizendo que estava com uma arma branca. Em seguida Raimundo saiu do local e os policiais pediram reforço, a partir daí teve início buscas na cidade. O homem foi localizado e preso, mas acabou morrendo na cela da delegacia. O corpo de Raimundo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal de Parnaíba, onde passará por exames para identificar a causa da morte.

Por conta da suspeita de tortura, os policiais envolvidos na abordagem foram afastados e apresentados no Batalhão da PM de Piripiri. Um inquérito policial foi aberto para investigação.

Raimundo Nonato Lima Costa

NOTA DA POLÍCIA MILITAR SOBRE O CASO

A PM-PI diante dos acontecimentos da ocorrência policial na cidade de Luzilândia na tarde do dia 07/05/2020, presta as seguintes informações:

A ocorrência teve início a partir de uma ordem de parada, não obedecida, em uma barreira sanitária.

O indivíduo ainda teria ameaçado o policial militar que estava na barreira, fazendo menção de ter uma arma branca.

O indivíduo fugiu, ocasião em que foi solicitado reforço.

Com a chegada do reforço, os policiais saíram em diligências.

Ao ser localizado, o indivíduo teria reagido, sendo contido e levado preso a delegacia.

Ao chegar na delegacia o mesmo foi recolhido a cela, por ordem da autoridade judiciária.

No final da tarde o indivíduo passou mal, sendo encaminhado ao hospital, onde veio a falecer no período da noite.

Ao tomar conhecimento da ocorrência, o Comando Geral determinou abertura de Inquérito Policial Militar através da Corregedoria.

Determinou ainda o afastamento dos policiais militares envolvidos na ocorrência, inclusive apresentando os mesmos no Batalhão de Piripiri.

Determinou ainda, ao presidente do inquérito policial militar, que seja juntado a perícia e exames realizados pelo Instituto Médico Legal.

nossas redes sociais