Militar mata a tiros a esposa e um piauiense em Brasília

A polícia civil do Distrito Federal investiga o feminicídio seguido de homicídio. Juenil, o sargento reformado, foi preso em flagrante

Por Ravi Marques
15/06/2019, às 12:00 - Atualizado em 15/06/2019, às 01:34

O piauiense Francisco de Assis Pereira da Silva, de 41 anos, foi assassinado por um militar da reserva da Aeronáutica, identificado como Juenil Bonfim de Queiroz, de 56 anos, na região de Cruzeiro, no Distrito Federal.

Antes de matar Francisco, Juenil tirou a vida da esposa, Francisca Naíde de Oliveira Queiroz, de 57 anos. O motivo do feminicídio e do homicídio teria sido por ciúmes, porque o suspeito acreditava que a mulher tinha um relacionamento com Francisco, que era homossexual. O crime foi gravado com um celular pelo companheiro de Francisco. Os quatro estavam na casa do acusado, conversando sobre uma possível traição.

"Se você pegar nesse telefone, ele (Francisco) morre agora", disse o sargento a esposa.

Logo em seguida ele dispara contra a mulher. Ela foi atingida por pelo menos quatro disparos e morreu na hora. Após isso, o suspeito atira na cabeça de Francisco, que ainda foi levado para o hospital mas não resistiu aos ferimentos. O companheiro dele não foi atingido.

No vídeo, fala após atirar nas duas vitimas.

"É assim que a gente resolve", diz ele.

A polícia civil do Distrito Federal investiga o feminicídio seguido de homicídio. Juenil, o sargento reformado, foi preso em flagrante.

Juenil Bonfim de Queiroz

nossas redes sociais