PORTAL DOUGLASCORDEIRO.COM

No Piauí foram 10 mortos e 19 presos por assalto a banco em 2019

Duas quadrilhas invadiram a região norte do Piauí para estourar bancos em 2019, mas o resultado acabo em prisões e mortes

Por Wesslley Sales
11/05/2019, às 08:05

Duas quadrilhas invadiram a região norte do Piauí para estourar bancos em 2019, mas o resultado acabo em prisões e mortes. Não é possível fazer ligação direta entre os dois casos, mas os criminosos escolheram para atacar cidades que estão a apenas 100 km uma da outra, Castelo do Piauí e Campo Maior.

Nos dois casos foram presos 19 assaltantes e 10 morreram em confronto com a polícia. Acredita-se que ainda possam ter outros dois bandidos em fuga. No caso de Castelo do Piauí, em 19 de fevereiro, os criminosos eram piauienses, mas também havia maranhenses e um baiano. Após a fuga o cerco foi montado na região de Santa Cruz dos Milagres, resultando na prisão da maior parte do bando e o restante na zona Leste de Teresina. Foram apreendidas três escopetas e um fuzil, revólveres, pistolas e explosivos, além de dois carros.

Com o bando que atacou Campo Maior foram apreendidos quatro veículos, seis coletes à prova de balas, três fuzis, cinco pistolas, quase 500 cartuchos de munição de diversos calibres e 22 carregadores de armas, além de grande quantidade de explosivos. Durante o confronto com a polícia nove bandidos foram abatidos e oito foram presos nas regiões de Batalha e Valença do Piauí.

No caso de Campo Maior, dia 30 de abril, sete criminosos (todos mortos) eram naturais da cidade de Uberlândia-MG. Eles foram recrutados pelo piauiense Paulo França, também morto em confronto com as forças de segurança em Barras e considerado líder do grupo.

Outros oito assaltantes são do Piauí. Eles davam apoio logístico e acabaram capturados em Barras e, nesta sexta-feira (10/05) em Inhuma, os irmãos Delson Ferreira de Moura e Demilson Ferreira de Moura, parentes de Paulo França.

Fábio Abreu, Secretário de Segurança / Foto: GP1

nossas redes sociais