Operação prende políticos e empresários por fraude no Piauí

Outros seis municípios estão sendo investigados por manutenção de relações com a construtora. Estima-se que foram desviados, no total, R$ 3 milhões

Por Wesslley Sales
13/03/2019, às 13:42

O Ministério Público do Estado do Piauí, por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), em parceria com a Polícia Civil e com a Polícia Militar, deflagrou na manhã de hoje (13/03) a operação “Poço sem Fundo”, cujos alvos da primeira fase são agentes públicos e empresários envolvidos com um esquema de fraude a licitações no município de Brejo do Piauí. 

A equipe está cumprindo seis mandados de prisão e outros nove de busca e apreensão, em sedes de empresas e escritórios de contabilidade.

De acordo com as investigações preliminares, o esquema consistia no desvio de recursos das prefeituras, em licitações forjadas para contratação de serviços de manutenção de poços que abastecem as zonas rurais.

Até o momento, foi presa a ex-prefeita de Brejo do Piauí, Márcia Aparecida Pereira da Cruz (mandato 2013-2016); o chefe de gabinete da ex-prefeita, Emídio Pereira da Cruz; o pregoeiro municipal, Carlos Alberto Figueiredo; e os donos da empresa VSP Construtora, Adcarliton Valente Barreto e Valdirene da Silva Pinheiro, que forneciam as notas frias para o desvio dos pagamentos. 

Um dos empresários está foragido. Outros seis municípios estão sendo investigados por manutenção de relações com a construtora. Estima-se que foram desviados, no total, R$ 3 milhões.

Operação Poço Sem Fundo

nossas redes sociais