Pesquisa em Valença do Piauí pode acabar em multa e prisão

Assim, a decisão da Justiça Eleitoral em Valença é de que todos os dados e planilhas da pesquisa mais recente sejam entregues aos advogados do PROGRESSISTAS

Por Wesslley Sales
13/02/2020, às 17:59

Pelo menos é isso o que espera o advogado Wallyson Socares, que teve pedido acatado pela 18ª Zona Eleitoral de Valença, sobre pesquisa realizada no município. A suspeita é de fraude na realização de consulta de intenções de votos divulgada em janeiro deste ano.

“A ideia é coibir que institutos manipulem as informações e assim também manipular o eleitor com fakes. Caso isso ocorra que sejam responsabilizados criminalmente. Os dados divulgados são bem diferentes de uma outra pesquisa realizada no mesmo período, feitas praticamente ao mesmo tempo, o que é indício de fraude”, disse Walliyson Socares.

O advogado fala sobre outra pesquisa nos dias 26 e 27 de dezembro. O levantamento mostrou Francisca Iris com 33,67 %; Marllos Sampaio com 9%; Marcelo Costa com 8,33% e Carmelina Duó com 1,00 %. Este foi um contraponto à divulgação da pesquisa mais recente realizada dia 25 de janeiro, onde Carmelina Duó sai da última para primeira colocação.

Assim, a decisão da Justiça Eleitoral em Valença é de que todos os dados e planilhas da pesquisa mais recente sejam entregues aos advogados do PROGRESSISTAS no município no prazo de dois dias. Walliyson Socares lembra que em caso de fraudes a multa varia de R$ 53.205,00 a R$ 106.410, além de seis meses a um ano de detenção.

As duas pesquisas mostram resultados opostos

nossas redes sociais