Polícia prende jornalista e professor suspeitos de extorsão no PI

De acordo com o coordenador do GRECO, delegado Tales Gomes, a Polícia Civil também cumpriu mandados de busca e apreensão nos endereços residenciais

12 de junho de 2020, às 12:19 | Ravi Marques

Dois homens suspeitos de extorsão foram presos na manhã desta sexta-feira (12/06), em Teresina, pelo Grupo de Repressão aos Crime Organizado (GRECO). Os presos são o jornalista Arimateia Azevedo e o professor universitário Francisco Barreto, encontrados nos bairros Todos os Santos, zona sudeste, e Piçarreira, zona leste, respectivamente. As prisões foram em decorrência de ordem judicial.

"Um dos presos está sendo investigado pelo cometimento de crime de extorsão, na forma qualificada, praticado contra um profissional liberal em Teresina. O segundo preso se trata de um professor universitário que prestou auxílio ao jornalista na prática delitiva, agindo como coautor, segundo apontam as investigações", informou a nota da polícia.

De acordo com o coordenador do GRECO, delegado Tales Gomes, a Polícia Civil também cumpriu mandados de busca e apreensão nos endereços residenciais dos investigados e no portal de notícias de propriedade de um dos presos.

A empresa de um dos alvos também esta sendo investigada por receber pagamentos indevidos do Estado do Piauí sem possuir regularidade fiscal, usando, para tanto, documentos fabricados. Essa última investigação está a cargo da Delegacia de Combate à Corrupção - DECCOR.

Duas pessoas foram presas

NOTA DA POLÍCIA CIVIL

A Polícia Civil do Estado do Piauí deflagrou operação na manhã desta sexta-feira, 12 de junho, e efetuou a prisão de duas pessoas em Teresina. Foram cumpridos dois mandados de prisão preventiva em desfavor de um jornalista e um professor universitário. Um dos presos está sendo investigado pelocometimento de crime de extorsão, na forma qualificada, praticado contra um profissional liberal em Teresina. O segundo preso se trata de um professor universitário que prestou auxílio ao jornalista na prática delitiva, agindo como coautor, segundo apontam as investigações. A operação foi desencadeada pelo Grupo de Repressão ao Crime Organizado, GRECO. De acordo com o coordenador do GRECO, delegado Tales Gomes, a Polícia Civil também cumpriu mandados de busca e apreensão nos endereços residenciais dos investigados e no portal de notícias de propriedade de um dos presos.


Coluna Passando a Régua

REDES SOCIAIS