PRF-PI foca no combate á prostituição, tráfico e acidentes nas BR's

Um dos focos é a fiscalização das rodovias, onde o Piauí desponta com maior número de vítimas quando o veículo é a motocicleta

Por Wesslley Sales
11/09/2019, às 09:00

Pelos cerca de 3 mil km de estradas federais no Piauí já foram apreendidos este ano mais de 200 kg de cocaína e 600 de maconha. O Estado é ainda o quarto no país em apreensões de madeira ilegal. Estes são alguns dados compilados pela Polícia Rodoviária Federal e que passam a alimentar informações para realizar ações de combate não apenas tráfico, mas também de prostituição infantil e acidentes.

Stênio Pires Benevides assumiu em agosto deste ano a Superintendência da PRF no Estado. Com a experiência de ter comandado o núcleo nacional de estatísticas da Polícia Rodoviária Federal, a proposta é montar no Piauí estudos detalhados que possam subsidiar não apenas ações de prevenção, mas de fiscalização e repressão. Exemplo disso são os pontos de prostituição infantil e tráfico de drogas.

“O Piauí não é grande mercado consumidor ou entreposto, mas as rodovias federais são rotas para que as drogas da fronteira da região norte cheguem a Fortaleza, Recife, Natal e Salvador. Intensificamos a fiscalização para identificar essas rotas. No caso da prostituição infantil fizemos levantamento velado, mapeamos e identificamos vários locais vulneráveis. Vamos agora para a segunda fase, que é fazer operações para resgatar estes jovens e enquadrar quem estiver favorecendo este tipo de crime”, explicou Stênio Benevides.

Com novos viaturas, tecnologia e equipamentos, o Superintendente está reforçando o contingente comprando as folgas dos PRF's, inclusive trazendo para o operacional os agentes da área administrativa. Um dos focos é a fiscalização das rodovias, onde o Piauí desponta com maior número de vítimas quando o veículo é a motocicleta.

“No Piauí a maioria dos acidentes é motivada pela imprudência dos condutores. Número de acidentes e mortes envolvendo motocicletas, maior índice do país proporcionalmente. São acidentes provocados principalmente pela imprudência relacionada a bebida, velocidade e ultrapassagem. Um dos fatores que mais nos preocupa e ocasiona colisões frontais, multiplicando quantidade de vítimas neste tipo de acidente", afirmou.

Stênio Pires Benevides / Foto: Portal GP1

nossas redes sociais