"Sou mais a mãe dela chorando", diz acusada de matar jovem no PI

Bruna disse na delegacia que golpeou a vítima porque Gilmara teria provocado ela e a amiga, Kelsiane. Elas falaram ainda que agiram e legítima defesa

Por Ravi Marques
16/07/2019, às 08:00 - Atualizado em 16/07/2019, às 05:17

Três pessoas foram presas acusadas de assassinar uma mulher identificada como Gilmara Veras Araújo, 26 anos, durante uma festa na Lagoa do Portinho, na cidade de Parnaíba, litoral do Piauí, na noite deste domingo (14/07). De acordo com a polícia, Gilmara foi golpeada com uma faca e morreu no local.

Os presos são David Allison Cruz, 19 anos, Bruna Vasconcelos, 20 anos e Kelsiane de Araújo, 21 anos. A polícia chegou até os suspeitos através de denúncia anônima. As três pessoas estavam escondidas em uma casa abandonada no Bairro São Vicente de Paula, em Parnaíba.

Bruna disse na delegacia que golpeou a vítima porque Gilmara teria provocado ela e a amiga, Kelsiane. Elas falaram ainda que agiram e legítima defesa.

“Tantas vezes ela me maldava e olhava pra mim e perguntava e aí, o que tu quer? Quem procura acha”, disse Bruna.

A outra presa, Kelsiane, conta que Gilmara tinha rixa com ela e que deu um golpe de capacete nela porque viu que Gilmara iria agredir sua amiga Bruna.

“Se não fosse minha amiga para dar uma “capacetada” nela, era eu quem estava morta. Prefiro ela. Sou mais a mãe dela chorando do que a minha”, disse Bruna.  

Os três suspeitos foram levados para a Central de Flagrantes de Parnaíba. O David é namorado de Bruna, segundo a polícia, ele teria facilitado a fuga das duas.

Bruna e Kelsiane / Imagem: Reprodução vídeo Click Piauí

nossas redes sociais