Suposto uso de criança para magia negra é investigado em Teresina

A mãe contou aos policiais que recebeu a proposta de R$ 200,00 para vender a filha para uma mulher, que não teve o nome revelado

Por Ravi Marques
18/09/2019, às 16:26

A Polícia Civil investiga suposto crime de tráfico de crianças, em Teresina. O caso veio à tona quando uma denúncia chegou à polícia militar onde uma mãe, identificada como Naira de Sousa Cabral, 25 anos, estaria sendo mantida em cárcere privado em um terreiro de umbanda. A PM foi até o local e confirmou a denúncia.

A mãe contou aos policiais que recebeu a proposta de R$ 200,00 para vender a filha para uma mulher, que não teve o nome revelado, e em seguida a criança seria entregue a um casal.

Segundo a polícia, a compradora seria dona do terreiro de umbanda e a criança seria usada para trabalhados de "magia negra". Naira é natural de Remanso (BA) e chegou em Teresina ainda gestante, e ficou hospedada no terreiro da suspeita até dá a luz. Após receber alta a mulher teria dado a proposta de compra para a mãe, e o bebê de 15 dias, seria entregue a um casal, que também não teve o nome revelado.

"Eu fiquei sem comunicação, sendo ameaçada. Ela falava pra mim que eu tinha que entregar a criança. Que se eu não entregasse ia dá um sumiço em mim, que ninguém ia me encontrar. Eu fiquei sempre sob ameaças", disse Naira.

A vítima foi levada à delegacia na companhia de conselheiros tutelares, que acompanham o caso de perto. O suposto casal comprador confirmou a compra para a polícia. A mulher suspeita por manter a mãe em cárcere privado também foi levada à delegacia para prestar esclarecimentos.

A Polícia Civil abriu inquérito para investigar o cárcere privado contra a mãe e a suposta compra da criança.

Delegada Lucivânia Vidal / Foto: Portal GP1

nossas redes sociais