Travesti que havia denunciado ameaças é morta a tiros em THE

No início do ano Paola chegou a denunciar na polícia que ela e outras amigas estavam sendo atacadas no ponto de prostituição por pessoas que não aceitavam a prática

Por Ravi Marques
07/10/2019, às 16:53 - Atualizado em 09/10/2019, às 17:31

Foi morta a tiros na noite deste domingo (06/10) uma travesti identificada como Paola Araújo, de 31 anos, no balão do Bairro Porto Alegre, Zona Sul de Teresina. O homicídio aconteceu às margens da BR-316, local onde Paula usava como ponto de prostituição.

Paola foi assassinada a tiros. As balas atingiram o pescoço, braço e peito da vítima, que morreu na hora.

Testemunhas contaram que um suspeito se aproximou de Paola, que estava sentada, e atirou contra ela. Roupas íntimas e preservativos da travesti ficaram espalhados no chão, ao lado do sangue.

O corpo de Paola foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) e depois liberado para a família realizar o velório. A mãe da vítima informou que Paola nunca falou se estava sofrendo algum tipo de ameaça.

"Ela nunca chegou pra mim e disse que estava sofrendo ameaças de morte. Acho que ela não queria falar pra mim, porque eu sempre falei pra ela sair dessa vida de fazer programa", disse a mãe de Paola.

No início do ano Paola chegou a denunciar na polícia que ela e outras amigas estavam sendo atacadas no ponto de prostituição por pessoas que não aceitavam a prática.

"Em algum momento o autor do disparo e o mandante do crime se cruzaram. Ou o próprio autor seria a pessoa que queria de fato assassinar a vítima. Mas vamos realizar toda a metodologia de uma investigação para chegar no assassino e prender ele", falou o delegado Francisco Costa "Barêtta", coordenador do Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP).

O nome verdadeiro de Paola era Fábio Ribeiro de Araújo, ela tinha um salão de beleza no Bairro Porto Alegre.

Paola Araújo

nossas redes sociais