Homem tenta comprar arma com documento falso e é alvo da PF-PI

A operação contou com o apoio das polícias Civil do Piauí e do Maranhão, além do Ministério Público do Maranhão

09 de setembro de 2020, às 13:12 | Ravi Marques

Na manhã desta quarta-feira (09/09) a Polícia Federal cumpriu sete mandados de busca e apreensão nas cidades de Teresina (PI) e Timon (MA). A ação faz parte da Operação Integração, deflagrada após um homem tentar adquirir armas de fogo, entre elas, metralhadora, usando documentos falsos junto a Polícia Federal. 

Segundo a polícia, o homem tentou esconder uma condenação por tráfico de drogas na justiça do Maranhão para dar entrada no processo de aquisição da arma. Os mandados judiciais foram expedidos pela 1ª Vara da Seção Judiciária Federal em Teresina. Na operação não há mandado de prisão.

A operação contou com o apoio das polícias Civil do Piauí e do Maranhão, além do Ministério Público do Maranhão. Participam da ação 60 policiais e dois membros do Ministério Público. 

Segundo o delegado Albert Paulo Sérvio de Moura, chefe da Delegacia Regional de Investigação e Combate ao Crime Organizado da PF no Piauí, o suspeito inseriu declaração falsa em documento público, falsificou documentos e os utilizou para instruir processo de aquisição de arma de fogo protocolado na Polícia Federal em Teresina.

"Os documentos e as declarações falsas tinham como propósito ocultar a real condição do requerente, condenado em primeira instância na Justiça Estadual do Maranhão pelo crime de tráfico de drogas. Tal registro impede a aquisição de armas de fogo pela via lícita", disse o delegado.

A Polícia Federal informou ainda que o homem, que não teve o nome revelado, pode responder na justiça federal por falsidade ideológica e documental, cujas penas somam até cinco anos de reclusão.

Operação Integração