"A Reforma da Previdência passa com folga", diz Marcelo Castro

Nos bastidores, porém os senadores Marcelo Castro e Ciro Nogueira criticam a base do presidente que não se mobilizou para a aprovação

Por Tarcio Cruz
01/10/2019, às 12:00 - Atualizado em 01/10/2019, às 12:38

Uma aprovação tranquila e com boa margem de votos, assim os senadores do Piauí projetam a votação da reforma da previdência que pode acontecer nesta semana no senado federal. Após um longo processo de tramitação o texto da reforma deve chegar ao plenário e ser aprovado sem modificações ao relatório da “nova previdência” feito pelo senador cearense Tarso Jereissati. 

Nos bastidores, porém os senadores Marcelo Castro e Ciro Nogueira criticam a base do presidente que não se mobilizou para a aprovar a reforma, a articulação coube ao presidente do senado David Alcolumbre e partidos do centrão. Marcelo Castro demonstrou tranquilidade quanto a aprovação do texto e já projeta outra reforma, a tributária. 

“A reforma da Previdência vai passar folgada lá no senado, a sociedade brasileira já entendeu que o país precisa dessas mudanças. Estamos empenhados também na reforma tributária, essa sim, de todas as reformas é a que vai destravar o país e propiciar mais investimentos. Vou votar conforme o relatório do senador Tarso Jereissati, corrigir o equívoco da Câmara que retirou estados e municípios da reforma”, antecipou o senador Marcelo Castro.

Ao que tudo indica a bancada piauiense no senado votará totalmente favorável a reforma, Elmano Férrer (PODEMOS) e Ciro Nogueira (PROGRESSISTAS) já revelaram, assim como Marcelo Castro, que aprovam o texto da matéria. Para ser aprovada, a PEC precisa dos votos de, pelo menos, 49 dos 81 senadores (três quintos dos votos dos membros da Casa) em votação nominal.

Senador Marcelo Castro (MDB-PI)

nossas redes sociais