Assembleia aprova operação de crédito para ações pós-pandemia no PI

A previsão, conforme estudos da equipe econômica, é que o Piauí tenha uma redução de mais de R$ 1,4 bilhões no orçamento 2020

Por Tarcio Cruz
12/05/2020, às 14:40

A Assembleia Legislativa do Piauí aprovou hoje (11/05), com maioria, a redação final das quatro mensagens do Governo do Estado referente às operações de crédito a serem realizadas para suprir o déficit financeiro ocasionado pela pandemia do Covid-19. Os recursos pleiteados, no valor de cerca de R$ 1,6 bilhão, serão destinados prioritariamente para as áreas da saúde, infraestrutura/mobilidade urbana, fomento e desenvolvimento rural.

O líder do Governo na Casa, deputado Francisco Costa (PT), avalia que tais recursos, que virão depois da pandemia, serão necessários para a retomada do crescimento econômico do Estado, que nesse momento prioriza o cuidado em salvar vidas, com medidas e esforços conjuntos na área da saúde.

“São recursos para a retomada de nossa economia, para termos os investimentos necessários na área da saúde, na infraestrutura, para gerar emprego de forma direta e indireta, e assim também o poder público possa contribuir principalmente com a retomada do desenvolvimento no pós-pandemia, que é quando acreditamos que esses recursos poderão ser disponibilizados pelos agentes financeiros”, espera o deputado.

Costa enfatiza que o Governo prioriza a destinação dos recursos e orçamentos atuais para o enfrentamento da COVID-19, com a adoção de políticas públicas na áreas da saúde, assistência social e segurança pública, que demandam ações imediatas e recursos financeiros.

“O momento é de cuidar das pessoas, é que Executivo tem feito. Ao tempo, em que olha para o futuro, para o Estado voltar a crescer economicamente, contribuindo de forma decisiva para a geração de emprego, para mitigar os efeitos econômicos e de renda para as pessoas”, defende.

A previsão, conforme estudos da equipe econômica, é que o Piauí tenha uma redução de mais de R$ 1,4 bilhões no orçamento 2020, em consequência da queda arrecadação própria. Ou seja, é necessário que o Estado esteja preparado para suprir essa baixa.

Com a aprovação, as matérias seguem para sanção do governador Wellington Dias. A equipe econômica do governo já iniciou os procedimentos para dar seguimento aos trâmites legais juntos aos bancos.

Deputado Estadual Francisco Costa, líder do governo na ALEPI

nossas redes sociais