Cel. Carlos Augusto quer posse de arma para militares aposentados

Ele disse que se trata de uma reivindicação da categoria, uma vez que ao se aposentar o PM fica vulnerável perante os criminosos que combateu

Por Tarcio Cruz
09/08/2019, às 09:00

O deputado coronel Carlos Augusto (PR) pediu apoio dos colegas para projeto de lei de sua autoria, que prevê posse de arma ao Policial Militar após a sua aposentaria, pelo tempo de dois anos. Ele disse que se trata de uma reivindicação da categoria, uma vez que ao se aposentar o PM fica vulnerável perante os criminosos que combateu.

No mesmo pronunciamento, Carlos Augusto registrou os números favoráveis ao Piauí em recente pesquisa que o apontam como o menos violento no Nordeste, segundo o Atlas da Violência. O Piauí tem a menor taxa de homicídios, 20,9 para cada 100 mil habitantes. Os dados são de 2017 – disse o deputado.

Carlos Augusto atribuiu o resultado favorável ao Piauí às ações das organizações policiais, sobretudo a Polícia Militar, da qual ele foi comandante no período em que foi realizada a pesquisa.

Os deputados Franzé Silva e Cícero Magalhães, ambos do PT, ofereceram apartes reconhecendo o trabalho do orador como comandante da Polícia Militar e também do atual secretário de Segurança, deputado Capitão Fábio Abreu. 

Franzé Silva disse acreditar que o Consórcio do Nordeste, criado pelos governadores da região, trará bons resultados para a região, com a fiscalização nas fronteiras. 

Cícero Magalhães elogiou as ações do governo Wellington Dias no setor da segurança. Carlos Augusto concluiu seu pronunciamento defendendo ações mais concretas do governo federal no combate à criminalidade, sobretudo monitorando as fronteiras, por onde entram armas e drogas.

Depurado Estadual Cel. Carlos Augusto

nossas redes sociais