Dança das cadeiras e PT vira “SUPERPARTIDO” na Assembleia

A mudança dará ao governador Wellington Dias uma supremacia histórica no Legislativo. O PT terá uma bancada expressiva de oito deputados

Por Tarcio Cruz
03/05/2019, às 09:00 - Atualizado em 06/05/2019, às 14:26

Após o anúncio do novo secretariado do governo do Estado a Assembleia Legislativa do Piauí passará por uma profunda mudança. Com o licenciamento de quatro deputados estaduais, mais quatro suplentes se juntaram ao deputado B.Sá Filho, que assumiu o mandato no último mês após a saída de Júlio Arcoverde. 

Na “dança das cadeiras” da Assembleia saem Pablo Santos (MDB), Zé Santana (MDB), Wilson Brandão (PROGRESSISTAS) e Janaína Marques (PTB) e assumem os suplentes Warton Lacerda (PT), Ziza Carvalho (PT), Magalhães (PT) e Belê Medeiros (PROGRESSISTAS).

A mudança dará ao governador Wellington Dias uma supremacia histórica no Legislativo. O PT terá uma bancada expressiva de oito deputados, transformando-se no maior partido da Assembleia. Sem a convocação de nenhum petista para assumir cargo na administração direta ficam no legislativo os deputados; Limma, Francisco Costa, Fábio Novo, Franzé Silva, Flora Izabel, Warton Lacerda, Ziza Carvalho e Magalhães. 

O PROGRESSISTAS, outrora maior partido da casa, ficará com cinco deputados, o MDB, apesar de ter a presidência, encolheu e terá apenas quatro deputados, metade do tamanho do PT.

O líder do governo na Assembleia, Francisco Limma (PT) explicou o que mudará na casa. 

“Estão saindo quatro deputados, os suplentes vão assumir e vamos continuar o trabalho de substituir eles nas comissões através dos líderes partidários, eu acho que a coisa continua dentro da harmonia que sempre procuramos tratar, respeitando as diferenças, mas apresentando o ponto de vista da base e do governo”, disse o deputado.

DE OLHO NA CCJ

A principal comissão da Assembleia Legislativa, a Comissão de Constituição e Justiça, é a maior preocupação do governo no momento. A pasta perderá o seu presidente, o deputado Wilson Brandão (PROGRESSISTAS) que se licencia para assumir a Secretaria de Mineração. Assume a presidência o deputado Henrique Pires (MDB), vice-presidente. 

O governo perde ainda mais dois membros importantes, sai o titular Zé Santana e o suplente Hélio Isaías. Na próxima semana, os deputados da base devem se reunir com o presidente da casa, Themístocles Filho, para decidir como ficará a nova composição legislativa.

Nova bancada do PT

nossas redes sociais