Franzé diz que PT desiste de disputar CCJ na Assembleia

O parlamentar lembrou o consenso que levou a resolução de dilemas recentes e confirmou que o PT se retirou da disputa

Por Tarcio Cruz
14/05/2019, às 09:50 - Atualizado em 15/05/2019, às 18:17

Uma semana após declarar que o Partido dos Trabalhadores teria direito a assumir a presidência da Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa do Piauí, o líder do PT, Franzé Silva, declarou que o partido não pleiteará mais assumir o comando da CCJ. 

De acordo com o deputado a decisão seria para manter “o bom relacionamento” dentro da base. MDB e PROGRESSISTAS criticaram o PT e fizeram um acordo para retirar qualquer possibilidade do partido de Wellington Dias comandar a principal comissão da Assembleia.

Franzé lembrou o consenso que levou a resolução de dilemas recentes e confirmou que o PT se retirou da disputa. 

“O Partido dos Trabalhadores, na Assembleia Legislativa, nessa legislatura, tem procurado ser um partido de consenso. O PT tem buscado a harmonia da Casa, principalmente para que as os serviços, as nossas comissões e os nossos entrosamentos nessa Casa, possa funcionar com harmonia e, principalmente com eficiência”, disse o deputado.

O parlamentar disse ainda que na condição de líder do bloco do PT gostaria de anunciar que o partido não vai fazer nenhum ‘cavalo de batalha’ pela presidência da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). 

Ele disse que a CCJ estava sob a coordenação do deputado Wilson Brandão (PP) e que os PROGRESSISTAS poderão indicar o novo condutor da Comissão. 

“Isso nós fazemos pelo bom ambiente da Casa Legislativa, para que possamos continuar tocando os trabalhos na Assembleia, de forma agiu e harmônica”, finalizou.

Deputado Estadual Franzé Silva

nossas redes sociais