Deputado Limma anuncia retomada de obras em 150 cidades do PI

O parlamentar disse que o Piauí sofreu um prejuízo de 20% de um empréstimo de R$ 300 milhões, cerca de 60 milhões, por causa de questões políticas

Por Tarcio Cruz
09/07/2019, às 11:00

O líder do governo na Assembleia, deputado Francisco Limma (PT), revelou que o Estado do Piauí deverá retomar obras paralisadas por conta de ações judiciais contra empréstimos do FINISA. Segundo o parlamentar o estado terá um prejuízo de 25%, de um total de R$ 300 milhões, por causa do atraso no repasse do empréstimo.

O deputado informou que por conta das ações, que segundo ele foram de interesse político, cerca de 200 obras em 150 municípios foram paralisadas, cujos retornos vão custar muito mais caro. Ele citou o exemplo do que está acontecendo no país, depois que a Lava-Jato passou a ser questionada em suas ações, ficando prejudicadas inúmeras empresas.

Francisco Limma destacou que no caso do Piauí cerca de 25% dos recursos do FINISA foram bloqueados em período eleitoral, em duas contas Junto à Caixa Econômica. Ele disse que o Governo do Estado cumpriu todas as exigências, mas mesmo assim os recursos ainda não foram liberados.

Em aparte, o deputado Warton Lacerda (PT) criticou os responsáveis pelas acusações, por terem feito as denúncias e depois silenciado diante de tudo o que aconteceu de grave, como o desemprego que atingiu cerca de 20 mil pessoas. Ele questionou o fato de já ter sido concedida liminar e os recursos não terem sido ainda liberados.

Também em aparte o deputado Cícero Magalhães (PT) lembrou que toda obra parada trás prejuízo e no caso do Piauí o Estado teve que pagar caro por conta disso. Ele lembrou o que aconteceu com a Transnordestina, ainda no tempo do governo Lula, mas considerou o governo do Piauí vitorioso diante do que sofreu.

O deputado Francisco Limma concluiu disse ainda que o Estado do Piauí sofreu um prejuízo de 20% de um empréstimo de R$ 300 milhões, o que significa 60 milhões, tudo isso por causa de questões políticas, dizendo esperar que a Caixa compreenda a situação, já que não existe mais nenhuma dúvida.

Deputado Estadual Francisco Limma

nossas redes sociais