Deputados fecham blocos e comissões na Assembleia

Em relação à oposição, o cálculo será diferente do último exercício legislativo quando o bloco opositor tinha quase o dobro de membros

Por Tarcio Cruz
06/02/2019, às 16:28 - Atualizado em 09/02/2019, às 22:21

Depois do pedido de celeridade do governador Wellington Dias os deputados definiram na manhã desta quarta (06) os principais passos para a nova composição da Assembleia Legislativa do Piauí. Com cinco blocos partidários e a CCJ sob comando do Progressistas o governo estabelece o controle das principais comissões e deve ceder o mínimo de espaço possível para o bloco de oposição. Uma reunião na manhã desta quinta (07/02) oficializará como ficarão os assentos na casa.

Os cinco blocos ficaram definidos da seguinte forma, PR/PSD/PPS/PRB com seis deputados, MDB/PDT com sete deputados, PT/PTB com sete Deputados, PP/PRTB com seis deputados e o bloco de oposição composto por SD/PSB/PV/PSDB com quatro deputados. Mesmo com a saída de deputados e a entrada de suplentes os blocos deveram manter um formato equilibrado e proporcional entre as legendas.

O principal critério para a escolha dos presidentes das comissões será a experiência. Wilson Brandão (PROGRESSISTAS) será presidente da Comissão de Constituição e Justiça, a indicação será um prêmio de consolo após não ser o escolhido do partido para disputar a presidência da Assembleia. 

Já a Comissão de Fiscalização e Controle, Finanças e Tributação será presidida pelo deputado Nerinho (PTB). Concluindo a tríade das três principais comissões o deputado Severo Eulálio (MDB) comandará a Comissão de Administração Pública e Política Social.  

Já o bloco de oposição, apesar de pequeno, terá assento em todas as comissões. O cálculo, porém, será diferente do último exercício legislativo quando o bloco opositor tinha quase o dobro de membros.

Assembleia Legislativa

nossas redes sociais